Marabá põe cinema de shopping de cara pra rua

Agora que você já leu todos os relatos babando ovo para o retorno do cinemão de 1945; das vovós contando do glamour; dos vovôs falando dos carrões; das autoridades municipais animadinhas com a revitalização do Centro. Agora, agora, é bem provável que ainda não tenha ido ao Marabá — mas, diz aí, você pretende frequentar as novas salas?

Vamos lá, sem ressentimentos. Este post não é agourento e ninguém é besta de não querer uma região central viva; estamos apenas avaliando esse recomeço do Marabá — e o prédio já vale, mesmo, o primeiro ingresso. A iluminação externa, a fachada, o piso do hall de entrada, as colunas de mármore, os lustres, as portas, o espelho… Tudo restaurado, bonitão.

Na bilheteria, a tela com os horários dos filmes estava fora do ar; com uma tabela na mão, um funcionário ajudava quem ainda precisava escolher. As filas estavam desorganizadas; tanto na compra do bilhete quanto na saída, as faixas que deveriam organizar o fluxo muitas vezes atrapalharam. Alguma confusão com tamanhos e preços na hora da pipoca. Tudo normal de estreia e nada que seja exclusivo de lá.

Mas é meio que aí que está. Por enquanto, o prédio é a única coisa que diferencia, de fato, o Marabá. No restante, ele é igual a um cinema de shopping. As mesmas poltronas, a mesma luz, o mesmo som, a mesma lanchonete. Dependendo da sala, do hall para a frente, o mesmo clima. 

A programação inicial tem duas comédias light nacionais, cinco filmes dublados e, com legendas, um policial do Mickey Rourke — o único a estrear esta semana. A sala principal, maior e mais suntuosa, reserva o charme da recuperação da boca de cena, da pintura e dos ornamentos para o público de ‘Monstros Vs. Alienígenas’ e ‘Dia dos Namorados Macabro 3D’.

Aí vêm as desvantagens. Ao contrário do cinema de shopping, não tem estacionamento (o plano oficial é um sistema de valet, mas há um ponto de ônibus bem em frente ao cinema); o entorno é sujo, esburacado e não inspira segurança; e é nesse entorno que você passeia até chegar ao programa pós-filme.

Então ficamos assim, pelo menos até aqui: por mais que queiramos todos acreditar no renascimento, o cinema ainda é, por fora, uma ilha num centro degradado; por dentro, um ambiente ora único ora padrão, e uma programação qualquer nota.

Serviço: Cine Marabá – Av. Ipiranga, 757, Centro // Tel.: (11)5053-6996 // Cinco salas:  430, 176, 161, 133 e 122 poltronas.

São Paulo não pára de crescer

Você notou que o trânsito está cada vez mais caótico? Notou que o metrô está cada vez mais lotado? Os restaurantes cada vez têm mais fila e o cinema de sexta-feira ficou praticamente impossível? Tudo isso tende a ficar pior, é claro!

Um relatório da ONU divulgado nesta terça-feira afirma que a população da região metropolitana da cidade de São Paulo continuará a crescer nos próximos anos e chegará a 2010 como a terceira maior do mundo, com cerca de 19,6 milhões de habitantes.

Segundo o relatório, intitulado “Perspectivas Mundiais de Urbanização – Revisão de 2007”, a área metropolitana de São Paulo ocupa, no momento, a quinta posição no ranking de população do relatório, com 18,8 milhões de habitantes – atrás de Tóquio (35,7 milhões), Nova York, Cidade do México e Mumbai (todas com 19 milhões).

Do Último Segundo:

No caso brasileiro, o relatório prevê o crescimento populacional, até 2025, de todas as aglomerações urbanas que, em 2007, tinham 750 mil habitantes ou mais. Mas apenas as regiões metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro continuarão com mais de 10 milhões de habitantes dentro de 17 anos.

Foto no Flickr do Jeff Belmonte.

Wong Kar-Wai em mostra no Sesc Santana

Amor a flor da peleNo mês em que se comemora o Ano Novo Chinês (esse ano caiu no dia 07 de fevereiro), o Sesc Santana presta uma homenagem a Wong Kar-Wai, um dos mais conceituados diretores chineses da atualidade. A unidade conta com uma mostra gratuita do artista, contemplando algumas de suas principais obras, como Amor à flor da Pele e 2046 – Segredos do Amor. As exibições acontecem no cinema da unidade, sempre às terças-feiras, às 20h. Não é necessário retirar ingresso com antecedência.

O ciclo integra o projeto “Última chance em 35” – uma oportunidade a cinéfilos e ao público em geral de conferir filmes em 35 mm, o formato mais utilizado no cinema mundial.

Dia 19/02 (20h) – Amor à Flor da Pele
China, 2000 – 90 min. Chow e sua mulher acabaram de se mudar. Logo, ele conhece Li-Zhen, uma jovem que também acabou de se mudar com o marido. Ele trabalha para uma companhia japonesa, o que significa que está freqüentemente viajando. Como sua mulher também fica, muitas vezes, longe de casa, Chow passa muito tempo com Li-zhen. Eles se tornam amigos e, um dia, são forçados a encarar os fatos: seus respectivos parceiros estão tendo um caso. Elenco: Tony Leung Chiu Wai, Maggie Cheung , Lai Chen, Rebecca Pan, Paulyn Sun. A partir de 14 anos.

Dia 26/02 (20h) – 2046 – Os Segredos do Amor
China / Hong Kong / França / Alemanha, 2004 – 127 min. Mo Wan Chow é um escritor que pensa ter escrito sobre o futuro, mas, na verdade, foi sobre o passado. Em seu romance, um trem misterioso sempre parte para ano de 2046 e seus passageiros só têm um objetivo ao chegar ao destino: recuperar suas memórias perdidas. Elenco: Tony Leung Chiu Wai, Li Gong, Takuya Kimura, Faye Wong A partir de 14 anos.

Sobre Wong Kar-Wai
É considerado um dos grandes nomes do cinema contemporâneo por experimentar e inovar com freqüência a linguagem cinematográfica. Seus enquadramentos, os filtros utilizados, a película altamente granulada e todos os recursos expressivos fazem com que a música fique em perfeita afinidade com o universo de seus personagens. Wong é um diretor conhecido pela forma como aborda a afronta dos sentimentos refletidos em uma cultura onde o sexo, as drogas e a morte se interpõem de maneira espontânea, imprimindo em seus filmes o enfoque clássico da cultura oriental.

Avenida Luiz Dumont Vilares, 579 // Informações: (11) 6971-8700 // www.sescsp.org.br // e-mail: email@santana.sescsp.org.br // Teatro e cinema: 349 vagas

Sétima Arte

oscaroscar.jpgAconteceu nessa terça-feira, 22, o anúncio oficial com a lista completa dos indicados ao Oscar 2008. Os nomes foram divulgados pela atriz Kathy Bates e por Sid Ganis, presidente da Academia de Cinema de Hollywood, no Teatro Goldwyn, em Los Angeles, California, Estados Unidos.

Neste ano os brasileiros ficaram de fora da categoria “Melhor filme estrangeiro”. O longa “O Ano em Que Meus Pais Sairam de Férias”, de Cao Hamburguer, cotado para a disputa, não foi escolhido pela academia e fez o diretor lamentar a situação: “É uma pena que nenhum filme da América Latina tenha sido escolhido”, ressaltou Cao ao jornal Folha de São Paulo nessa terça-feira.

Veja abaixo a lista completa dos indicados:

Leia mais…

Blackout na Avenida Paulista

avenida paulsita Se você está pensando em pegar um cineminha agora na região da Avenida Paulista, pense melhor. Uma falha na rede subterrânea de cabos causa um blackout em parte da Avenida Paulista, além dos bairros de Higienópolis e de Cerqueira César, as avenidas Angélica e São Luiz, a Praça Marechal Deodoro e as ruas Maranhão, Bela Cintra, Brigadeiro Galvão e General Olímpio da Silveira.

Segundo a Eletropaulo, a energia caiu por volta das 16h e até as 18h ainda não havia voltado. De acordo com a rádio Jovem Pan, o fornecimento de energia deve começar a ser normalizado por volta das 21h.

Do G1:

Em um cinema que fica na esquina da Rua Consolação com a Avenida Paulista, as pessoas que estavam assistindo às sessões tiveram direito de receber o dinheiro de volta. Na rádio CBN, no bairro de Santa Cecília, também foi interrompido o fornecimento de energia e as transmissões foram mantidas com apoio de geradores.

Imagem no Flickr da Carol.

Calendário do cinema no 1º semestre

cinema_placa_sign.jpg

Mesmo com algumas semanas de atraso, está imperdível o post do “Ilustrada no Cinema” sobre as estréias mais aguardadadas do primeiro semestre nos cinemas brasileiros.

Se você ficou com preguiça de ler post inteiro, a gente separa os destaques aqui:

Janeiro: “A Espiã”, de Paul Verhoeven. (assista ao trailer)

A cantora judia Rachel Steinn (Carice van Houten), durante a Segunda Guerra Mundial, resolve unir-se a um grupo de judeus para encontrar a liberdade no sul da Holanda. No entanto, o barco onde viajam é interceptado por uma patrulha alemã e somente Rachel escapa viva. Sob o nome falso de Ellis de Vries, ela consegue ficar amiga do oficial alemão Müntze (Sebastian Koch), que arruma um emprego à jovem sem saber que ela faz parte da resistência. Quando um plano dá errado, Rachel acaba sendo perseguida não somente pelos alemães, mas também pelos membros da resistência.

sweeney%20todd.jpg Fevereiro: “Sweeney Todd”, de Tim Burton. (assista ao trailer)

O famoso musical sobre um barbeiro que mata seus clientes e transforma-os em tortas é adaptado para o cinema por Tim Burton. O barbeiro Sweeney Todd (Johnny Depp) é preso injustamente por determinação do juiz Turpin (Alan Rickman). Ao sair da cadeia, ele coloca em prática a sua vingança, reabrindo a barbearia e se tornando o Barbeiro Demoníaco de Fleet Street.

Março: “Chega de Saudade”, de Laís Bodanzky. (assista ao trailer)

História ambientada durante uma noite de baile num clube de terceira idade em São Paulo. A trama começa ainda com a luz do sol, quando o salão abre suas portas, e termina ao final do baile, pouco antes da meia-noite, quando o último freqüentador desce a escada. Em uma única noite, os dramas e as alegrias de cinco núcleos de personagens freqüentadores do baile. Com Maria Flor, Betty Faria, Cássia Kiss, Stepan Nercessian, Elza Soares, Tônia Carrero…

Abril: “Shine a Light”, de Martin Scorsese. (assista ao trailer)

No final de 2006, o cineasta Martin Scorsese capturou em filme duas apresentações da banda inglesa Rolling Stones, em Nova York, no Beacon Theatre. Os shows, realizados em 29 de outubro e 1º de novembro, fazem parte da turnê A Bigger Band, a mesma realizada na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. O documentário mostrará, além de cenas dos bastidores, histórias da banda que comemora 45 anos

speed%20racer.jpg Maio: “Speed Racer”, dos irmãos Wachowski. (assista ao trailer)

Speed Racer (Emile Hirsch) tenta honrar a memória do irmão Rex (Scott Porter), morto na pista de corrida. Quando Speed recusa uma oferta milionária da Royalton Industries para ser seu piloto, ele não só enfurece o dono da companhia como descobre um segredo: algumas das maiores corridas do circuito estão sendo arranjadas. O único jeito de Speed salvar o negócio de sua família é se unir ao rival Corredor X (Matthew Fox) e vencer The Crucible, rali que atravessa o país e desafia a morte.

Junho: “Get Smart”, de Peter Segal. (assista ao trailer)

Maxwell Smart (Steve Carell), agente 86, ícone dos anos 70, tem a missão de combater os vilões que trabalham para o sindicato do crime chamado KAOS. Ele unido a sua companheira agente 99 (Anne Hathaway) tem como objetivo salvar o mundo da conspiração. Comédia debochada com Steve Carell.

É isso para o primeiro semestre. Para ver a lista completa, vá ao blog da Ilustrada no Cinema. Qual desses é o filme mais esperado? Algum que te agradou? Nós, aqui no Sampaist, apostamos que Sweeney Todd e Speed Racer serão os grandes hits do primeiro semestre…

Foto no Flickr do Weegeebored.