Tinha (terá!) um estacionamento no meio do caminho

estacionamento

Foi a manchete do JT de hoje: vem aí o bilhete metrô-carro. Sabe quando a gente vai a um lugar perto de uma estação X, mas a estação mais próxima, Y, é longe de onde nós estamos? Aí a gente pensa que podia fazer só uma parte do trajeto ao volante, deixar o veículo num local seguro e continuar a viagem de transporte coletivo — mas o tal ‘local seguro’ não existe ou é muito caro. Pois o bilhete quer ajudar neste ponto.

A idéia é que, com um cartão magnético, o motorista possa parar em um dos 16 pátios que serão construídos perto das estações. Hoje, quando há estacionamento, ele é terceirizado — na Barra Funda e na Tietê, o serviço tem vínculo com o Metrô, que leva parte da arrecadação. Com a integração, porém, o esquema não vai se restringir à mera divisão de receita: quando o dono do carro usar o bilhete para estacionar, terá direito a uma passagem de ida e outra de volta.

O projeto, que ganhou o nome de Metrô Fácil Estacionamento, está em fase de negociação. Ainda não há definição de tarifa nem lista fechada de estações. Também não há detalhes sobre quanto tempo os veículos poderão ficar parados, por exemplo. Além disso, há o risco de liberar ruas, mas superlotar ainda mais o sistema — que já teve dias melhores –, o que exigirá adaptações, como mais trens.

E aí, o que você acha? A idéia vinga? Você pagaria quanto?

A imagem é do mapa oficial do Metrô com sobreposição de Paintbrush. Blz, sou júnior.

Mais dias de Alegría

bigtop.jpg

Alegríííííía! Quem deixou para última hora para comprar ingressos das apresentações do Cirque du Soleil em São Paulo deve se apressar. A empresa que trouxe a trupe canadense para o Brasil anunciou nesta segunda-feira a abertura de três sessões extras da montagem do “Alegría” na cidade: 27/03 (quinta-feira, às 17 h), 25/04 (sexta-feira, às 17h) e 30/04 (quarta-feira, às 21h).

Os caras do Cirque du Soleil são “a evolução do circo”. A trupe começou como um grupo de artistas de rua em Quebec, no Canadá, chamado “Les Échassiers de Baie-Saint-Paul” e fundado por Gilles Ste-Croix. Os integrantes foram aumentando, os quadros ficando mais complexos e elaborados até que hoje são vários grupos excursionando pelo mundo.

Alegría é um estado de espírito. O show tem muitos temas: o poder e a transferência de poder com o tempo, a evolução das monarquias antigas às democracias modernas, os idosos e a juventude -tudo isso serve de pano de fundo para a vida dos personagens de Alegría. Bobos da corte, menestréis, vagabundos, antigos aristocratas e crianças povoam este universo, junto com os palhaços, que são os únicos a resistir à passagem do tempo e as transformações sociais

No ano passado, a trupe se apresentou em São Paulo com o espetáculo “Saltimbanco”. Veja como foi!

Os ingressos para ver Alegría, nada baratos, vão de R$ 130 a R$ 400. Com o perdão do trocadilho infâme, uma tristeza para o assalariado…

A foto é de divulgação.

Agradecimentos e considerações

Três dias após o lançamento do Urbanistas, ficamos muito contentes em ver o número de comentários no post inicial e o número de e-mails que recebemos de pessoas que querem começar o projeto em outras cidades. Além disso, surgiram algumas dúvidas e alguns esclarecimentos que devemos fazer.

O Urbanistas não é feito só por mim. Ele é feito por várias pessoas. Foi de um brainstorm em uma mesa de bar com LucasOF, Athos, Mayara e Fe Fontes que a idéia nasceu. Ainda não criamos uma página de “Quem Somos” porque estamos apanhando bastante do WordPress. O Sampaist era publicado no Movable Type e, por incrível que pareça, a parte dos autores parecia bem mais simples. Portanto, os elogios (e críticas) que recebemos vão todos para a galera…

Outra coisa que gerou alguma dúvida é em relação aos visitantes que se registram para postar no Urbanistas. O registro é livre, basta colocar um nickname e um e-mail válido. Dentro do publicador, você pode editar seu perfil e colocar outros dados, como endereço do site, descrição e etc. Os primeiros posts que você enviar são moderados. Mas por que são moderados? Infelizmente, não temos como ficar de olho no site 24 horas por dia. Então, para evitar a publicação de qualquer coisa ilegal ou que não tenha relação com o assunto do blog, queremos dar uma rápida olhada no post antes dele ir para o ar. Ainda estamos trabalhando em uma página que tenha o nome de todos os autores e links para os sites pessoais, posts publicados e etc. A guerra com o WordPress continua…

O link para o nosso feed de RSS também ficou muito discreto neste novo layout. Já estamos providenciando algo mais chamativo para que você possa ter nossos posts no seu reader de forma mais fácil. Mas, se você ainda não adicionou o nosso feed, clique aqui e pegue o endereço!

Por último, queremos falar sobre o logotipo. Por onde passei, seja no Campus Party, no trabalho ou com amigos, o logo do Urbanistas foi muito elogiado. Para não levar crédito pelo trabalho dos outros, esclarecemos que a identidade visual foi toda feita por Caio Caprioli, editor do MetaBlog, no iG, e designer nas horas vagas.

Basicamente é isso. Agora voltamos à nossa programação normal. :)

Ps: se alguém souber montar uma página legal de autores no WordPress e puder dar um help, será muito bem vindo.

Urbanistas/SP no ar!

 copan_sao_paulo1.JPG

Seja bem-vindo ao Urbanistas/SP. Para aqueles que já conheciam o Sampaist, site que deu origem ao Urbanistas, pouca coisa mudou além do layout. Estamos em um novo endereço mas o objetivo do site é o mesmo: documentar o que acontece na cidade de São Paulo de forma crítica, bem humorada e com um olhar que só as pessoas apaixonadas pela cidade têm.

Mas o Urbanistas nasce já com um diferencial em relação ao Sampaist. São Paulo é  uma cidade vasta, com milhares de restaurantes, centenas de eventos por semana e uma notícia nova a cada minuto. Se a nossa proposta é ser um referencial sobre o que há de melhor (e pior) rolando pela metrópole temos que contar com a ajuda e a colaboração de todos.

Agora, o leitor pode se cadastrar e se tornar um autor para enviar seus textos, comentários, dicas e críticas sobre a cidade. Foi a um restaurante e gostou? Recomende aos nossos leitores! Foi a um show e gostou (ou não) da banda que viu? Publique um relato aqui blog!

Inicialmente, a contribuição será moderada para evitar abusos, publicação de press-releases, material ofensivo e/ou que não tenham foco na cidade de São Paulo. Mas a idéia é deixar que os usuários que já enviaram posts legais possam publicar seus textos e fotos diretamente, sem passar por intermediários. Portanto, basta fazer o registro no blog e enviar seu material!

Não queremos ficar repetitivos, mas reforçando a idéia do post anterior, aproveitamos também para deixar o convite: quem quiser escrever conosco, capitanear um blog em uma capital brasileira, é só entrar em contato!

Foto no Flickr da AnaBean

Non ducor, duco

copanleandro.jpg

Quem costuma visitar o Sampaist deve ter percebido que de uns tempos para cá as atualizações diminuíram bastante, até chegarmos a uma parada completa. Esse período sem novas atualizações tem um bom motivo, que vamos explicar a seguir.

O Sampaist surgiu dentro da rede de blogs norte-americana chamada Gothamist, que engloba sites em diversas cidades pelo mundo. Depois de um período bom de crescimento, de nos tornarmos uma referência sobre a cidade de São Paulo, com indicações na Vejinha, Folha de S. Paulo, Estadão, The Guardian, Rolling Stone e outros, achamos que era hora de dar mais um passo.

Mas notamos que o Sampaist ficou engessado pelas restrições da rede Gothamist, uma vez que, para nós, ficava difícil fazer parcerias e novos projetos por estarmos longe do “carro-chefe” da rede, culturalmente e lingüisticamente falando. Somos o único blog da rede que não é escrito em inglês, o dólar é mais caro que o real e não compartilhávamos a audiência da rede, que não entendia o que escrevíamos, bem como eles não sabem o potencial e a dimensão das nossas capitais, a quantidade de oportunidades que temos aqui em nosso País.

Por isso, a partir deste mês, o Sampaist deixa a rede Gothamist LLC. Percebemos que se seguíssemos não uma “carreira solo”, mas uma carreira “nacional”, teríamos mais autonomia, mais afinidade, mais possibilidades.

Deixaremos de usar a marca Sampaist, mas seremos eternamente gratos e parceiros da rede Gothamist, que nos deu todo o suporte nessa empreitada. Passamos agora a atender “em novo endereço”, com um projeto maior, com o know how que conseguimos compartilhando experiências com eles, nossos leitores e outras redes blogueiras, como o Interney Blogs, Insanus e etc.

Fundamos, hoje, a rede Urbanistas, que vai reunir blogs como o nosso em diversas cidades do País, compondo um panorama não só de uma capital, mas do Brasil.

Esperamos continuar crescendo, com o sucesso e apoio que tivemos até hoje, além de expandir a nossa qualidade.

Aproveitamos também para deixar o convite: quem quiser escrever conosco, capitanear um blog em uma capital brasileira, é só entrar em contato!

PS: não sabe o que significa o título deste derradeiro post? A frase “Non ducor duco” está no brasão da cidade de São Paulo e quer dizer “Não sou conduzido, conduzo”, e “valoriza a independência das ações desenvolvidas pela cidade e seu papel de liderança no Estado e no País”.