As minas do folk paulistano

Com um nome que beira o show de rap, o Sesc Vila Mariana apresenta na próxima semana o festival “As Minas do Folk”, com shows de Stephanie Toth (11/06), Mallu Magalhães (12/06) e Bluebell(13/06).

Do Lúcio Ribeiro:

Abre o festival a incrível Stephanie Toth, 16 anos, cujo pastor é o Elliott Smith e nada faltará a ela. A voz de Stephanie é de arrancar um pedaço do coração. Depois vem a famosa Mallu Magalhães, que desde janeiro já percorreu um caminho inacreditável, do clubinho indie à TV Globo, para quem tem apenas 15 anos. Encerra o festival a cantora Blubell, nome artístico da Bel Garcia, “veterana” entre as minas do folk paulistano e já mais ou menos conhecida desde o ano passado, quando lançou o disco “Slow Motion Ballet”.

Sesc Vila Mariana // Rua Pelotas, 141 // R$ 12 // 11, 12, 13 de junho // 20h30

Na foto, de divulgação, Stephanie Toth.

Macy Gray e Herbie Hancock de graça

macy grayMacy Gray e Herbie Hancock juntos. De graça. Este programa imperdível acontece neste domingo (1º), no Parque Villa Lobos. Os dois vencedores do Grammy subirão ao palco juntos e devem agradar os fãs do jazz mais moderno.

Do Próximo Show:

A reunião dos vencedores do Grammy nunca aconteceu antes. Macy Gray, famosa por seu estilo que funde o jazz, o soul e R&B de forma moderna, já esteve no Brasil três vezes. O jazzista Herbie Hancock passou pela última no Brasil em 2006, durante o Tim Festival.

O blog Paulistânia sugere que você leve seu protetor solar porque o palco fica em um grande descampado. “Parece Brasília ou que estamos mais perto do céu… é quente demais. Só que a previsão diz que tem frente fria adiante, tomara então que não chova. Queremos temperatura amena, pode até ficar nublado”.

O show deste domingo faz parte do projeto Telefônica Open Jazz, que já contou com apresentação gratuita de Diana Krall no ano passado. É uma boa chance de ouvir ótima música sem pagar nada…

Parque Villa Lobos // Av. Professor Fonseca Rodrigues, 1655 // Alto de Pinheiros // 15h – Grátis

Guia de baladas e afins para a Parada Gay 2008

Depois dos evangélicos marcharem pela cidade amanhã, no domingo, 25, será a vez dos gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros (a cada ano a sigla aumenta! Transexuais, transgêneros, travestis, transeuntes, tropicalistas, transgênicos…Parada GLBTT SBP H KK!) fazerem o test-walk do piso novo e acharem os caminhos alternativos para onde ainda há obras na Avenida Paulista!

A 12ª edição da Parada do Orgulho GLBT, que há três anos é considerada a maior Parada do mundo, com cerca de 3,5 milhões de pessoas, irá alertar para o tema “Homofobia mata! Por um Estado laico de fato”. Alexandre Santos, presidente da APOGLBT, organizadora do evento, afirmou que a idéia é exigir que o Estado seja o primeiro a agir contra a homofobia. “Nossa expectativa é que os participantes compreendam nosso chamado”, disse Santos.

Outro fato de destaque é o patrocínio da Petrobrás e da Caixa Econômica Federal. A integrante da comissão da diversidade e da ouvidoria geral da Petrobrás, Maria Augusta Carneiro Ribeiro, explicou que o patrocínio significa uma integração política das mais importantes. “Somos uma empresa que se reconhece do mundo da diversidade e da diferença. A Petrobrás tem orgulho de participar desse evento”, afirmou Maria Augusta. Só não pode faltar combustível nos trios elétricos!

E nós, do Urbanistas, também vamos entrar nessa festa! Como os tamborins começam a batucar hoje, já que o pessoal aproveitou o feriado e veio curtir tudo que São Paulo tem até a Parada, organizamos um mega guia com o melhor das baladas, afters, lugares para fazer um “esquenta”, onde jantar, ver, ser visto e até uma dica para fazer aquele relax safado. Veja as muitas opções para esses dias, escolha seu roteiro, consulte nosso mapa e boa diversão! Mas, claro, com juízo e camisinha!

Leia mais…

Tóquio é aqui até domingo. E ali, e lá do outro lado

TOKYOGAQUI Vai só até o dia 4 (domingo) a TOKYOGAQUI do Sesc da Av. Paulista. O evento-exposição, parte das comemorações do centenário da imigração japonesa, mudou a cara do interior do prédio: das lanternas nos tetos à pelúcia cor-de-rosa nos elevadores, o Japão está representado no tradicional e no contemporâneo — uma bagunça pop/kitsch divertida.
Tigarah
No 15º andar, um ‘bia gaden’ (vem de beer garden) para uma happy hour japa, com máquina de karaokê e cardápio especial. No 9º, rola uma exposição sobre o artista Kazuo Ohno. No 5º, a bagunça contemporânea num ambiente que junta a imitação das ruas da capital japonesa com videogames, máquinas Pump It Up (coreanas), toy art, origami… ‘TOKYOGAQUI’ é palavra-conceito que pretende uma Tóquio indeterminada, que pode ser achada quando a gente cava um buraco no chão em qualquer lugar do  Brasil ou no alto de um edifício da Av. Paulista, ué.

É no 5º que fica o palco, onde vimos Tigarah (no Fifa ’07 com ‘Girl Fight‘ e no Fifa ’08 com Color, Culture, Money, Beauty), que mistura japonês e inglês para fazer… Funk carioca. A funkeira é simpática, animada e desce até o chão — do jeito dela. A batida é aquela que a gente já conhece, mas a qualidade do som podia ter ajudado um pouco mais. De qualquer forma, o show de funk com beat de berimbau da menina charmosa que fala de grana, ‘West coast/East coast’ e ‘shake your ass’ (que ainda terá mais duas apresentações) completa o clima. Onde e quando é que a gente estava, mesmo?

Serviço: TOKYOGAQUI no Sesc – Av. Paulista, 119 // Tel.: 3179-3700 // Show daTigarah: hoje e amanhã às 20h30 // R$ 16,00 e R$ 8,00 (meia)

Novidades no Skol Beats 2008

A edição de 2008 do Skol Beats terá novidades. Pela primeira vez, o festival de música eletrônica será “co-criado” pelo público, por meio de votações e discussões na internet. Segundo anunciado hoje pela organização do evento, o Skol Beats será construido a partir de idéias e sugestões das pessoas.

A decisão do lineup, organização das tendas, opções de horário e outros detalhes serão votados. O processo terá duas etapas: a discussão no fórum do Skol Beats e a votação propriamente dita.

Primeiro passo na construção do Skol Beats, o fórum promoverá discussões entre internautas, comunidades e blogueiros, para incentivar trocas de idéias qualitativas sobre a cena eletrônica de todas as vertentes, tendências, nomes inéditos da cena nacional e internacional, entre outras abordagens.A partir destas discussões, a organização do evento levantará as tendências e vertentes da cena eletrônica apontadas nos fóruns.

Continuando a construção do evento, a partir de 26/05 o público dará início às votações. A primeira etapa será a escolha das atrações internacionais, onde será apresentada uma lista contendo 14 nomes de atrações internacionais, para que o público vote em 7. A segunda etapa é a de atrações nacionais, o público deverá escolher entre uma lista de 10 nomes nacionais para a votação de 5.

O Skol Beats 2008 acontece no dia 27 de setembro, em local ainda indefinido. Aliás, o local do festival também será votado entre três opções disponibilizadas pelos organizadores. Veja mais informações sobre as votações aqui.

Foto no Flickr do Vilhelm Sjostrom.

Show da menor Mallu Magalhães liberado para menores de idade

A cantora e compositora e criança Mallu Magalhães apresenta seu repertório autoral, incluindo “Get to Denmark”, “Tchubaruba”, “J1” e “Don’t You Leave Me”, em show no domingo dia 27/04, às 18h, no Studio SP. A matinê, com censura de 14 anos (um a menos que a idade dela), contempla pela primeira vez uma parcela do público que não tem acesso às apresentações de Mallu nas casas de shows. Logo chegará a vez do público de Maísa, do Sábado Animado, ter seus direitos de acesso garantidos também!

Segundo a Agência de Música, produtora exclusiva da cantora, o show de Mallu anunciado na Virada Cultural, no mesmo domingo, dia 27/04, às 11h, no Palco das Meninas, não é o show solo da cantora, mas do projeto Overcoming Folk, trio formado por Hélio Flanders (da banda Vanguart), Mallu Magalhães e Zé Mazzei (da banda Forgotten Boys). Na Virada Cultural, o trio entoa versões de folks, com repertório completamente diferente do show solo de Mallu, apresentado no Studio SP.

E a venda de bebidas alcoólicas, como ficará? Ou só vai ter suco de laranja?

Mallu Magalhães na matinê do Studio SP // DJ Lúcio Ribeiro // 27/04, domingo, às 18h // Rua Inácio Pereira da Rocha, 170 // R$ 25 e R$ 15 (com nome na lista studiosp@studiosp.org)

Foto de divulgação customizada por ela mesma.