Escreveu, não leu…

Relaxe  - Bruno Soraggi

“Fui tirar uma foto da instalação RELAXE na Av. Dr. Arnaldo e acabei criando um wallpaper da Axe”, twittou o amigo do Urbanistas Bruno Soraggi pouco antes do desfecho da polêmica com as “intervenções artísticas” espalhadas em São Paulo.

Para quem estava descansando, rolou o seguinte: no domingo, a Natura estreou comercial na TV em que letreiros se destacavam numa cidade. Liam-se as palavras “Descanse”, “Relaxe” e “Calma” na paisagem urbana. Na segunda-feira de manhã, as mesmas palavras eram usadas em peças gigantes colocadas na Praça da Sé, na Av. Dr. Arnaldo e na Av. Europa.

Os letreiros, do grupo BijaRI, haviam sido aprovados pela prefeitura. A semelhança com a propaganda — a Natura patrocinou a iniciativa –, contudo, levantou suspeita de tentativa de burlar a Lei Cidade Limpa, e ontem foi ordenada a retirada das instalações.

De fato, quem viu o filme  na TV achava que assistia a um mash up urbano do “Filtro Solar” com a fachada da Drogaria Onofre. Ao dar de cara com o letreiro na rua, na vida real… Onde é que eu vi isso, mesmo? Relaxou, a mensagem estava internalizada.

Uma mensagem bem mais sorrateira que a da foto do Soraggi. Mas, calma — este post nem usa desodorante.



6 Responses to “Escreveu, não leu…”

  1. Não tive tempo de ver… Mais uma vez essa bendita Lei Cidade Limpa. É uma pena.

  2. O prefeito esta realmente limpando a Cidade, só está faltando limpar o lixo.
    Hot Master – Ar Condicionado para carros e Som Automotivo

  3. Consegui ver o letreiro na Dr Arnaldo, só que não liguei a propaganda, aliás nem a tinha visto. Que pena!!! Como diz o Durval, o prefeito está limpando e renovendo tudo, menos o lixo e a cracolândia… aiai!!!

  4. Gostaria que ele limpasse també a prefeitura e a Câmara Municipal. Tem muita sujeira por lá.

    Denise

  5. Concordo com a Denise, penso até em criar um slon pra ele.

    Limpeza começa em casa.

    Dani

  6. Uma pena é ver mais uma apropriação da arte pela publicidade. Assim como a T-Mobile fez em Londres a Natura está fazendo em São Paulo.
    Uma pena aceitarmos que um “happening” seja patrocinado por uma empresa e tentarmos enterder isso como uma obra de arte.