I ain’t sayin’ he a gold digger

Mas o show do Kanye West no TIM Festival em São Paulo… Começou com um ‘Wake up Mr. West’, alright. Trouxe seus maiores sucessos, ok. Veio com a historinha do astro que foi parar na terra de ETs, tá certo. Aí o ego (claro!),  uns foguinhos no palco, a plataforma que sobe ainda mais lá pra cima, mas faltou… faltou qualquer coisa e foi frio.

O Guia da Folha havia apresentado o evento, na capa, como um ‘megashow’, o ‘show-ópera’ do ’Rei do Pop’ — Michael Jackson quem?. A gente até estava aberto a ouvir a argumentação, só que não rolou. Ele fez uma apresentação divertida, mas com um retrogosto de amostra de segunda em São Paulo.  It DIDN’T feel like L.A., it DIDN’T feel like Miami, It DIDN’T feel like NY… Se a ‘Glow in the Dark Tour‘ que passou por aqui é a original, só faísca.

O público foi pequeno, mas honesto — rolava sair, pegar uma cerveja e voltar para um lugar na frente tranqüilamente. O palco, com uma ou outra firula, representava um planeta qualquer onde o superstar (‘o maior do universo’, insiste o show) caiu. No telão, ora a árida paisagem interplanetária, ora a ‘computadora de bordo’ dialogando com o grande-e-único Kanye. Só ele, sempre. A ‘computadora’ de vez em quando descia do teto na forma de uma tela quadrada suspensa. Vez ou outra torta, sem querer.

Em algum momento ele mandou tirarem uma luz, dono do show. Em algum momento ele agradeceu à banda, que teoricamente estava atrás do palco e ninguém viu.  Em algum momento falou do preço da turnê, que jamais comportaria uma apresentação completa no Brasil — mas que rolou, mesmo assim, inteira.

Rolou? A impressão foi de que, apesar do talento do cara, dos hits, do monstro cenográfico de olho vermelho que aparece e some do nada… Apesar disso tudo, Kanye West veio meia-bomba. Foi mais legal durante Gold Digger, All Falls Down e Stronger. O melhor momento do show foi com a ótima Good Life . E foi meio que isso aí. Não teve bis.



3 Responses to “I ain’t sayin’ he a gold digger”

  1. Assino embaixo.

  2. Faltou vc ver o show da madonna, hippie!

  3. Chamou a gente de pobre, é? Adoro. Pena que foi morninho.