Olho vivo. E o pulso ainda pulsa

olho vivo

Começou a rolar essa semana o Olho Vivo, sistema da Prefeitura com nome simpático-fácil-de-lembrar-entendeu? que deve funcionar como mais um indicador do tamanho da encrenca que é o trânsito da cidade.

Integrados aos sistemas de GPS instalados nos ônibus (85% dos veículos, segundo a administração; 100% até o fim do ano), os painéis instalados em corredores e terminais (que você já deve ter visto por aí, mas que agora devem passar a funcionar) mostram o tempo que você deve esperar até que seu ônibus passe. Aqui, uma mudança de hábito: quem não tem o costume de decorar o número da linha deve adquiri-lo logo para entender a informação. Os painéis também precisam de ajustes — alguns bugs ainda amontoam os dígitos, deixando o texto ilegível.

Antes de pôr o pé na rua (ou para quem anda por aí conectado), o usuário também pode observar o mapa de fluidez (tá bom, é eufemismo, mas é assim que se chama, tecnicamente!) dos corredores e das principais vias de circulação da cidade. Com traçados em verde (velocidade rápida), amarelo (moderada) e vermelho (lenta), os gráficos mostram a situação do tráfego atualizada de uma em uma hora. É possível saber a velocidade média dos ônibus nos trechos determinados, a extensão e o tempo estimado de percurso.

Como esperaríamos, o Olho Vivo estréia com um vermelho-conjuntivite predominante. No entanto, se confirmada a precisão de dados anunciada, o sistema pode ser um bom aliado na transparência sobre o nosso trânsito moribundo — este post pede perdão pelo quase-otimismo miserável, mas… melhor atacar um mal ainda mais conhecido.



3 Responses to “Olho vivo. E o pulso ainda pulsa”

  1. Se funcionar como promete, pode ser um bom aliado!

  2. [...] Tão singelo quanto imediatamente eficiente. A propósito, grande parte dos (mais complexos) painéis eletrônicos das paradas, que deveriam ajudar os passageiros com informações sobre a espera para os próximos ônibus, seguem oferecendo dados incompletos ou dado nenhum – estamos de olho vivo. [...]

  3. [...] Bicicletários e Paraciclos em São Paulo, mapas, Google Olho vivo. E o pulso ainda pulsa, artigo, Urbanistas [...]