Pic-nic na inauguração da ponte estaiada

A inauguração, neste sábado, da Ponte Estaiada Octavio Frias deve contar com um protesto bem-humorado dos ativistas dos meios alternativos de transportes.

Para celebrar o mais novo monumento ao individualismo, cidadãos paulistanos realizarão um pic-nic no “cartão postal” (ou embaixo dele). Venha de bicicleta, de skate, patins ou transporte público. Traga a família, um prato de doce ou salgado, uma bebida e muita alegria. Vamos comemorar os 900 metros de concreto e aço por onde não passam ônibus, pedestres nem bicicletas! Vamos comemorar o cartão-postal que não permite a convivência entre as pessoas!

A ponte, que deve se tornar um marco arquitetônico (de gosto duvidoso) na cidade, deveria ter sido inaugurada no final de 2007. Ela fará a ligação entre fazer entre a Avenida Água Espraiada (ou Jornalista Roberto Marinho) e a Marginal Pinheiros, desafogando o trânsito na já saturada Avenida dos Bandeirantes, atualmente a única ligação entre o litoral e as marginais. No entanto, a utilidade da obra já é contestada em outros blogs.

Do CicloBR:

O problema é que, logo nos primeiros dias, já teremos trânsito lento em cima da ponte, pois nos horários de pico é comum a Marginal, sentido Interlagos, ficar completamente parada, desde a ponte Transamérica até a ponte do Morumbi. Portanto só servirá para mudar a direção do congestionamento e também para transferir o caos da Berrini para as ruas residenciais do Brooklin.

O pessoal do Apocalipse Motorizado, ótimo blog sobre os problemas urbanos, publicou um post sensacional, que vale ser lido do começo ao fim. Segue abaixo um trecho:

O estilingão custou R$233 milhões. Dinheiro suficiente para construir 1000 quilômetros de ciclovias em São Paulo ou então para fazer a ligação por trilhos entre o aeroporto de Congonhas e o metrô. Também poderia ser usado para manter faixas de pedestre pintadas em todas as esquinas da capital durante uma década, construir 100 quilômetros de corredores de ônibus ou muitas praças. Continue lendo…

E você? É contra, a favor ou indiferente à ponte estaiada Octavio Frias? Deixe seu comentário abaixo!



9 Responses to “Pic-nic na inauguração da ponte estaiada”

  1. Eu não sou contra, mas creio que esse dinheiro poderia ser bem melhor investido.
    Na verdade, essa ponte só representa o erro histórico do nosso pais em trocar transportes públicos (ferrovias, por exemplo) pelo modal rodoviário, tudo para que as industrias automobilísticas viéssem para cá.
    Se esse dinheiro fosse, por exemplo, investido em transporte público, provavelmente teríamos mais usuários e menos carros nas ruas. No fim das contas, precisamos mudar a mentalidade nossa e dos governantes, de forma a mostrar que o transporte público tem vantagens e que a maioria ganharia com a melhoria dele.

  2. Com certeza sou contra, afinal essa dinheirama toda poderia beneficiar de fato a população que precisa, mas sabe como é né…

  3. É realmente um símbolo da nossa cidade. Um símbolo de quão fundo chegamos neste poço.

    Sinto vergonha.

    O post no blog indicado (apocalipsemotorizado) é realmente muito bom.

  4. Numa época que a única saída para o caos veicular é o estímulo do transporte coletivo e sustentável…
    Num momento que as cidades realmente desenvolvidas lutam para tentar devolver os espaços urbanos às famílias…
    …eis que surge um monumento à sociedade do automóvel, doença que se apossou das nossas cidades e envenena nosso planeta e as mentes estreitas.

    A pipa do automóvel já se elevou por 100 anos, e chegou ao limite da linha. Está na hora de cortá-la.

  5. A questão é estranha. Para os verdadeiros problemas da população NUNCA há dinheiro suficinte ou previsto no orçamento. Para esta tranqueira foi liberado este valor absurdo e quem sabe até superfaturado?

  6. Só sei que adorei o protesto!

  7. Criticam a construção da ponte, mas não protestam contra o abuso na liberação de mega-financiamentos de veículos em até 100 meses… ah, isso pode!!!

  8. Claro que não pode, Patricia! Como também não pode dar subsídio para a gasolina (se fosse para o diesel, que é usado no transporte de mercadorias e pessoas em massa, vá lá); como também não pode dar desconto de IPI na compra de carro; como também não pode dar subsídio como desconto em impostos para montadoras; como também não pode dar financiamento milionário via BNDES para montadora desenhar um novo modelo de carro (o que aconteceu com o Fox). Não pode um monte de coisa! Mas um erro não justifica o outro e a ponte continua sendo um absurdo.

    Minha opinião completa sobre essa obra estúpida está aqui: http://tinyurl.com/63ftul#post_19127988

  9. [...] todos esses motivos e talvez até mais alguns, cidadãos inconformados farão um evento paralelo para celebrar o “cartão postal” feito apenas para a parcela da população que usa o [...]