A beleza noturna do centro

sampa-a-noite.jpg

Não importa se é dia, noite, ou mesmo se depende de horário. São Paulo é linda e charmosa de qualquer forma! E não é porque sou paulistano, é só ver as novas fotos noturnas que recheiam os álbuns “Região Central” e “Teatro Municipal”. No entanto, a região que mais me fascina é o centro, com suas edificações históricas, a iluminação que dá todo um brilho a mais, enfim, só presenciando para perceber.

Depois de algumas medidas da Prefeitura junto à iniciativa privada, o centro velho e o centro novo têm ganhado o que havia perdido com o tempo: glamour.

Como em qualquer canto da cidade, do Estado e até do mundo, todos nós estamos sujeitos à criminalidade. Cito isso porque muitas pessoas não conhecem sua própria cidade, e mesmo sem nunca ter ido ao centro a noite, diz que ali é um lugar perigoso. Claro, não vou afirmar que se trata de um “Eldorado”. Se não lutarmos juntos, nunca vamos mudar esse cenário, e volto a dizer: “Visitem o centro, você vai querer voltar mais vezes!”

Foto: Roberto Sena



3 Responses to “A beleza noturna do centro”

  1. É pertinente num post desses lembrar que a associação dos comerciantes do centro de SP organiza, todas as 5as feiras um passeio chamado “Caminhada Noturna Pelo Centro”.

    Toda 5a eles reunem um grupo as 20h na escadaria do teatro municipal e fazem um roteiro diferente, com o acompanhamento de um guia que conta histórias e curiosidades sobre os lugares visitados. O passeio termina sempre as 22h, no ponto onde começou, e eventualmente ‘se estica’ para o bar da brahma.

    Mesmo sendo paulistana e tendo trabalhado por meses fazendo entregas à pé no centro, o passeio me mostrou lugares que eu não conhecia. É tranquilo andar por quase todo centro em grupo, na maior parte do tempo agradável também. Alguns lugares são ‘desagradáveis’ por terem aglomerações de moradores de rua ou cheiros terríveis mas perigoso mesmo, só a região da cracolândia.

  2. Mesmo com toda incoerência e desvario da paulicéia, deixo-me vaguear pelo caldeirão mitigante no cosmopolitismo da criação; na doce e louca babel chamada São Paulo.

    Concordo que apenas uma parte do centro da capital é linda, só não concordo que podemos esquecer do Glicério, Luz e Sta Ifigênia, com cortiços, cracolândia e a zona do baixo meretrício. E ainda a República, ponto GLSTB que também fazem parte da beleza ou da feiura, dependendo do ponto de vista de cada um, do nosso centro, que, por motivos óbvios, não estão no roteiro turístico organizado pela Associação Comercial.

    Mesmo assim, se não tivéssemos tantos moradores de rua instalados no centro (+ de 8 mil), esse passeio seria mais aprasível.

    Morar em São Paulo é fazer parte da louca vida, que, – só quando cruza a Ipiranga e avenida São João – Caetano Veloso “aprendeu depressa a chamar de: Realidade!” São Paulo! Ventre permanentemente intumescido do nascituro inédito do permanente vir-a-ser, sem jamais descobrir o que há de ser! Porque és o avesso do avesso de todas as cidades!.

  3. ROTEIRO NOTURNO NO CENTRO DO RIO A PÉ

    DIA 29 DE ABRIL DE 2008, TERÇA-FEIRA

    ENCONTRO: 20 HORAS E 50 MINUTOS

    NO ADRO DA CATEDRAL PRESBITERIANA DO RIO DE JANEIRO

    (NA CONFLUÊNCIA DA PRAÇA TIRADENTES COM AS RUAS DA CARIOCA E SILVA JARDIM)

    ROTEIRO:

    ILUMINADOS PRÉDIOS DA CATEDRAL EVANGÉLICA DO RIO DE JANEIRO E REAL GABINETE PORTUGUÊS DE LEITURA – IGREJA NOSSA SENHORA DA LAMPADOSA – AV. PASSOS – TERRITÓRIO DA DASPU – PRAÇA TIRADENTES DOS TEATROS SECULARES E DOS MODERNOS HOTÉIS – RUA DA CONSTITUIÇÃO – GOMES FREIRE DOS HOTÉIS DE ALTA ROTATIVIDADE – LAVRADIO DOS ANTIQUÁRIOS E CASAS DE SHOWS – ESPLANADA DE SANTO ANTONIO – LARGO BRAGUINHA – MEM DE SÁ DOS SOBRADOS EXUBERANTES, SAMBA DE RAIZ, MARCHINHAS, MAMBO, FUNK, ROCK, TRAVESTIS E MITOLÓGICA MALANDRAGEM – SECULARES E SIMBÓLICOS ARCOS DA LAPA – RUA JOAQUIM SILVA – ESCADARIA SELARON – LARGO NELSON GONÇALVES – SALA CECÍLIA MEIRELES

    (FECHO POR VOLTA DAS 23 HORAS E 30 MINUTOS)

    COORDENAÇÃO: PROF. DR. JOÃO BAPTISTA FERREIRA DE MELLO

    PARTICIPAÇÃO DOS BOLSISTAS

    OLGA MAÍRA FIGUEIREDO, JEAN DE CARVALHO, IVO VENEROTTI E MELISSA ANJOS

    DO NEPEC (NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE ESPAÇO E CULTURA)

    DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA HUMANA

    DA UERJ (UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO)

    COM TEMPO CHUVOSO, ROTEIRO ADIADO

    INFORMAÇÕES CELULAR 8871 7238

    INSCRIÇÕES GRÁTIS PELO CORREIO ELETRÔNICO roteirosgeorio@uol.com.br