Corre pra ver a Tarsila

Abaporu

Pessoal, tá acabando. Vai só até este domingo a exposição ‘Tarsila Viajante’, que está na Pinacoteca. Lá, muita coisa boa pra ver das viagens da artista que nasceu em Capivari, no interior, e passou por Europa, Oriente Médioe Rússia — mais diversas cidades brasileiras, desenhando e pintando.

A mostra traz dezenas de pedaços de papel, muitos arrancados de bloquinhos (com pauta, sem pauta), com os rascunhos a lápis — às vezes já quase sumindo ou cheios de manchas amarelas. Vários destes rascunhos viraram quadrinhos, quadros e quadrões; aí a gente vê o estudo e o resultado final numa só sala. Vários ficaram no rascunho; e aí a gente imagina o que podia ter sido e por que raio não foi.

Nas paredes, os textos contam a influência das diferentes paisagens no trabalho de Tarsila — da formação, passando pelo primeiro contato com o modernismo, pelas paisagens nacionais, pelo Brasil fantástico, até as pinturas com motivos sociais. Também falam das pessoas com quem ela conviveu e trazem trechos de anotações da artista. Do lado de fora da sala principal há, ainda, uma ampla linha do tempo ilustrada e documentos sobre a vida dela.

O brasileirão ‘Abaporu’, que pertence ao Malba argentino, está lá. Junto com ‘A Negra’, ‘Antropofagia’, ‘Operários’, ‘Segunda Classe’… São 35 pinturas e 120 desenhos, tudo imperdível.

Serviço: Tarsila Viajante // Até domingo, 16 de março de 2008 // Das 10h às 18h na Pinacoteca do Estado – Praça da Luz, 2 – Luz. Tel.: 3229-9844 // R$ 4 e meia-entrada. Grátis no sábado.

A foto, apelidada de “Abaporu revisitado’08″ depois da cerveja, é da jornalista Beatriz Assumpção



One Response to “Corre pra ver a Tarsila”

  1. Poxa com tantas solinhas bonitas de garotas e mulheres.. essa foto não ficou bem hehehehe! Mas valew a dica!!
    =D