Sampa em campanha – Dylan já

Cole no vidro do carro, na carteira da faculdade, na testa. Será que vai rolar? Os produtores pediram entre R$ 1,5 milhão e R$ 2 milhões para uma apresentação extra no domingo e a Prefeitura vai atrás.  Show gratuito, a céu aberto, galera com cabelo blowin’ in the wind…Vale o pensamento positivo.

dylan3.JPG



12 Responses to “Sampa em campanha – Dylan já”

  1. 2 milhões?? Não é muita coisa não? Não há pensamento positivo que junte essa grana, acho complicado, mas vale a pena tentar pelo tio Dylan.

  2. Sim, é meio salgado. Para comparação, o réveillon teve um custo, estimado pela Prefeitura, de R$ 3,2 milhões. Com Tihuana, MC Leozinho, Leonardo, e Lulu Santos — com apresentação do ex-BBB Alemão. Presença de cerca de 2,3 milhões de pessoas.

  3. Sou contra. Pra que gastar grana com um cara que não é um terço do que ele foi? E é óbvio que o cachê do Dylan não é – nem de longe – R$ 2 milhões. Alguém que lucrar MUITO nessa história.

  4. tá tudo muito show por aqui, vou colocar até nos meus blogs parceiros, lá do Sampa Meu Lugar. um abraço!

  5. [...] uma campanha que precisa de todo o nosso apoio: “Eu Quero Ver Show Grátis do Bob Dylan ao Lado do Senador”. Segundo Artur Tavares, do site da Rolling Stone Brasil, o show aberto em Sampa City aconteceria no [...]

  6. inflacionado!! mas comparar com tihuana e leonardo é sacanagem, hehe.

  7. Bob Dylan é hiperestimado. Ver o show de graça com outras 4 milhões cabeças na frente? Ah, comprem o DVD! (ou façam o download grátis)

  8. [...] ver o Bob Dylan de graça em algum parque da cidade neste fim de semana. Nós até fizemos uma campanha aqui no Urbanistas para tentar sensibilizar as autoridades e/ou patrocinadores, mas hoje já confirmara que o show [...]

  9. Se o senador der uma canja, cantando ‘O Homem na Estrada’… Eu pago o ingresso já!

  10. [...] capitaneados pelo Urbanistas lançam campanha para tentar ajudar na realização do show. Confira aqui. Posted on 06 Março 2008 by Rodrigo Comments: 0 Category: [...]

  11. [...] mais: Aqui, aqui e aqui [...]

  12. [...] mais: Aqui, aqui e aqui [...]