Corpos mumificados encontrados no Mosteiro da Luz

mumiasluz.jpg

Durante um processo de descupinização do Museu de Arte Sacra do Mosteiro da Luz, na região central da cidade, foram descobertos dois corpos mumificados atrás de uma parede de taipa de pilão.

A equipe contratada para o trabalho esperava que ali estivessem algumas ossadas, mas não esperava encontrar corpos mumificados.

Estima-se que sejam de duas freiras contemporâneas de Frei Galvão (fundador do Mosteiro e canonizado em 2007), com cerca de 200 anos. Especialista diz que é das múmias mais bem conservadas já achadas nessas condições no país.

Do Último Segundo:

“A localização das múmias foi presenciada pela diretora do museu, Mari Marino, que acompanhava o trabalho dos funcionários da empresa Ecopraga, contratada para a descupinização. Ao percorrer a trilha de pó deixada pelos cupins chegou-se à antiga câmara mortuária das concepcionistas.

Ali, há um pequeno altar e seis túmulos. Só um foi aberto, para verificação dos cupins. As freiras estão sepultadas lado a lado. A que está em pior estado foi achada deitada de lado, com a cabeça como que apoiada no ombro da outra. Presume-se que a cabeça tenha se inclinado por causa da decomposição mais acentuada”

Do G1:

“Até hoje, 109 freiras morreram no mosteiro. Como não existe atestado de óbito, o capelão vai pesquisar nos diários das irmãs para tentar descobrir quem elas eram.  Agora, os especialistas vão analisar amostras da argila que cobria os corpos e também de fragmentos dos ossos que serão enviados para laboratórios nos Estados Unidos. Só assim vai ser possível saber exatamente há quantos anos eles foram sepultados, e se são mesmo de freiras do tempo de Frei Galvão.”



Comments are closed.