Bibliotecas fechadas

A Prefeitura de São Paulo fechou quatro bibliotecas municipais, por meio de um decreto, no dia 1º de fevereiro. A notícia só veio à tona nesta segunda-feira, quando um e-mail de um vereador da oposição circulou entre as redações e a Folha On Line resolveu publicar uma matéria a respeito. A justificativa para o fechamento das quatro bibliotecas é a falta de usuários e leitores. Uma pena.

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo:

Segundo o decreto, os acervos serão incorporados por outras unidades, mas os destinos de cada uma serão diferentes. A biblioteca Chácara do Castelo, no Jardim da Glória (zona sul), vai se tornar um depósito e centro de conservação do acervo de periódicos da biblioteca Mario de Andrade (centro). Na biblioteca Arnaldo de Magalhães Giácomo (no Tatuapé, zona leste), o acervo será incorporado por uma escola infantil que fica ao lado. Na Vila Mariana (zona sul) a biblioteca Zalina Rolim se transformará em uma casa de cultura. Na Lapa (zona oeste), a biblioteca Cecília Meireles se transformará no Centro de Memória e Convívio da Lapa.

A Secretaria Municipal da Cultura negou, em nota oficial, que haja negligência da prefeitura em relação às bibliotecas e que haja planos de fechar outras. Segundo a pasta, administração implantou um projeto de tematização das unidades que visa a atrair mais público.

É uma pena que as bibliotecas sejam fechadas. Mas pena maior ainda é a falta de público leitor nas bibliotecas em um país onde o livro é tão caro. As bibliotecas bem divulgadas e com acervo de qualidade, como a que fica em algumas estações de metrô, têm muito movimento. As bibliotecas que ficam escondidas nos bairros, sem computadores para que o público possa usar, com acervo antigo, estão fadadas a fechar mesmo.

Foto no Flickr do occhiovivo



2 Responses to “Bibliotecas fechadas”

  1. …isso é triste mesmo!

  2. Nossa, deu a maior tristeza em ler esse post. :-(