PaulistAAAAAAAAAAAAAAAAAH!

Paulista_Onibus_Athos

Está difícil circular na Av. Paulista. Na última quinta-feira mais um trecho foi interditado — situação que vai durar quarenta dias. O trânsito piorou, claro.

Dá dor de cabeça de carro, mas a situação é pior pra quem anda de ônibus e a pé. Nos horários de pico do tráfego, especialmente no sentido Consolação, parece que os ônibus fazem parte de uma só composição gigante que segue lenta, lenta, ocupando uma única pista beirando a guia. Não raro os passageiros descem fora do ponto porque até o trajeto entre uma parada e outra está complicado — atravessar toda a avenida tem levado mais de uma hora. No horário de pico do almoço tem trombada de corpos nas passagens improvisadas e comida ao agradável som de britadeiras.

Mas vâmo que vâmo, torcendo para a causa compensar. No lugar da bagunça da calçada antiga entra piso de concreto com faixas amarelas e adequado à interferência das concessionárias de serviços públicos que têm de fazer uma quebradeira pontual de vez em quando. Pelo projeto, as laterais da avenida vão ganhar 200 rampas para facilitar o acesso. No total, serão refeitos 50 mil m² de calçadas a um custo de R$ 8,123 milhões — deve acabar em maio.

Até lá, segue a dificuldade sobre rodas. O jeito, muitas vezes, é apelar para a caminhada com obstáculos ou para a integração com a Linha Verde…



5 Responses to “PaulistAAAAAAAAAAAAAAAAAH!”

  1. No único dia que eu passei pela calçada reformada da Paulista (perto da Pça. Oswaldo Cruz), já vi que ela virou point de skatistas. Será que isso danifica o piso? Pois se danificar, o trabalho já está indo por água abaixo.

  2. Uma das coisas mais imbecis foi terem interditado um trecho enorme que compreende a distância de dois pontos de ônibus. Ou seja, os pontos mais próximos a Consolação estão localizados nas imediações do parque Trianon.

  3. AS coisas tem de ser feitas. E para serem feitas, as vezes deve-se “sacrificar” um pouco, por algum tempo. Desculpem-me, mas as calçadas tinham q ser trocadas, estão ficando ótimas e infelizmente não da pra fazer magica… Não sejamos impacientes e egoistas.

  4. …eita! nessas horas esqueco a saudade de sampa!

  5. Gosto de mudanças e achei boa a escolha pelo visual ‘clean’ dos pisos. É bom a, longo prazo, alternar entre opostos.

    Reforma é reforma e sempre cuasa transtornos. E ainda, isso passa logo.

    Mas do que não gostei foi que -não sei se por má execução e ou pela qualidade da superfície dos pisos- acabamos tendo muitas áreas com empoçamento de água. Ruim… péssimo isso.

    Sinceramente, eu tinha pensado nisso desde que soube que iam ser roformadas as calçadas. Pensava tanto na qualidade das superfícies oiu na forma como iriam ser encaixadas ou em recursos (ralos) para vazão de água, como alguma alternativa de garantir que não se formassem poças.

    Bom. quem sabe ainda haja algum trabalho de acabamento para cuidar desse problema, mas eu não soube de nada a respeito.

    É bem chato conviver com poças d’água ainda com um volume grande de pessoas no mesmo trajeto.