Retrospectiva 2007: Sampaist entrevista Ludov

banda_ludov_medio.jpg

Nem parece que passou tanto tempo, mas esta já é a segunda retrospectiva do Sampaist. Até o fim do ano, vamos relembrar os posts mais legais, interessantes ou inusitados de 2007. O ano que termina foi cheio de entrevistas aqui no blog. Destacamos abaixo a conversa que tivemos com Mauro Motoki, integrante da banda Ludov.

A banda paulistana Ludov acaba de lançar seu segundo CD, o “Disco Paralelo”. O agora quarteto continua pop até onde pode, e jura que o ritual de passagem do primeiro para o segundo álbum foi tranqüilo. Pelo menos do lado deles. Rejeitando o rótulo de “mais maduros”, eles preferem dizer que estão apenas mais… livres.

Conversamos com o integrante multiinstrumentista Mauro Motoki, também principal letrista da banda.

Para os leitores do Sampaist que não conhecem o Ludov, por quais músicas eles devem começar?

Vou puxar a sardinha para o Disco Paralelo, nosso novo álbum, e dizer que eles podem começar pelas 11 músicas contidas nele.

As letras do Ludov são atuais e “cotidianas”. Como é o processo de criação dentro da banda?

Justamente nesse disco, procuramos dividir mais as autorias. Então, quando eu tinha uma idéia, por exemplo, eu começava, e tratava de passar rapidamente para os outros, mesmo que fossem apenas um par de versos ou idéias. Mas especialmente para as letras, há uma boa parcela de trabalho solitário.

— Leia a entrevista na íntegra!



Comments are closed.