O turista paulista vai ao Parque da Aclimação

ParquedaAclima%C3%A7%C3%A3o.jpg

O turista paulista gosta de parques e, não sabe explicar porque, gosta de verde, de tranqüilidade, ainda por cima no meio de tanto trânsito. Então pediu informações e disseram que fosse ao Parque da Aclimação. Tomou o trólebus (que aqui se chama “elétrico”) e foi.

A viagem foi agradável, pois esse é um ônibus que não consegue fazer loucuras no trânsito, já que fica preso num fio. “Todos os ônibus deviam ser assim”, pensou. Perguntou ao trocador onde devia descer e foi bem informado, apesar de ter acordado o rapaz.

O parque não era o que esperava, não era daqueles de perder de vista. Até ousaria, sem desrespeito, chamá-lo de praça gigante. Mas tem muito verde sim, apesar do chão asfaltado. Para que asfaltar os parques?

O saquinho de pipoca que comprou na entrada foi fácil de jogar fora, tem muitas lixeiras e naquela hora os varredores estavam ativos, mantendo tudo bem limpo. Muitos bancos espalhados e um público amável de idades variadas, crianças relaxadas (e não histéricas como costumam ficar em shoppings), gente com cara de estar sempre por ali. Muitas coisas que somam pontos a favor.

Puxou assunto com uma senhora que jogava (escondida) migalhas de pão para os peixes, carpas plácidas e gordas (acha, pois não entende de peixes). “É muito sossegado, nunca vi violência, mas não cochile com a sua mochila. Passarinho? Tem bastante, mas as maritacas vencem”, relata a senhora.

Deu uma volta longa, viu até dois cisnes (ou terão sido garças?). Tem também um jardim japonês lá dentro, mas estava fechado e nenhuma informação sobre o horário de funcionamento.

Saldo do passeio? Ele voltará!

Alguém tem uma sugestão de lugar, de parque, de exposição, de coisa interessante? É só dizer, porque o turista paulista é alguém que anda por aí…

Parque da Aclimação // Rua Muniz de Souza, 1119 – Aclimação – Zona Sul // Tel.: 3208 4042 // Aberto diariamente, das 6h às 20h

A foto é do Flickr de Fernando Bitencourt.



4 Responses to “O turista paulista vai ao Parque da Aclimação”

  1. Excelente estréia, parabéns! Que venham mais relatos do turista paulista.

  2. Caro Horta,
    Seja bem-vindo! E que o turista paulista tenha muitos casos e histórias para contar…
    Um abraço
    Leandro

  3. Parabéns pelo relato…

    Meu parque predileto é o Alfredo Volpi, localizado no Morumbí, próximo à ponte Cidade Jardim. Frequento o parque desde os 2 anos de idade e ele continua maravilhoso como sempre.

    Apesar de pequeno, diferente do Parque da Aclimação, ele não é asfaltado…

  4. Um ótimo parque em São Paulo é o Parque da Água Branca (Av. Matarazzo, Zona Oeste). Muito sossegado, um monte de opções de lazer para as crianças: tem um mini parque de diversões, um trenzinho que dá a volta dentro do parque, uns carros de brinquedo para o pai ou a mãe empurrar com o moleque dentro, playground, areia, muito verde. E ainda tem vaca, cavalo, ovelha, galinhas, patos, pavões, tartarugas, peixes, um (pelo menos um) mico solto nas árvores (na última vez que o vi, estava com filhotes nas costas) e até um apiário com abelhas sem ferrão. Tem um museu dentro, tem sempre uma feirinha de alguma coisa, às vezes exposições, muitos lugares pra sentar na sombra para conversar, ler um livro, espaço de convivência para a terceira idade (já vi casais de velhinhos dançando animadamente num salão de lá) e mais coisas que eu não descobri ainda ou não me lembro.

    Se não me engano aquilo já foi uma fazenda, por isso há casas de construção antiga lá dentro, em ótimo estado de conservação. Tem uma casa de barro para mostrar como as pessoas viviam/vivem nelas, cafezinho de cortesia no lugar que vende uns bolos caseiros ótimos (é um negócio diferente, meio pão meio bolo, chamam de “cavaca”), num lugar onde sempre tem uns tiozinhos fazendo uma roda de viola. É bem legal isso, quem quiser senta lá e canta junto, toca se tiver vontade também, parece ser uma coisa espontânea de quem freqüenta. Mesmo não sendo o tipo de música que eu gosto (passa longe!), já sentei ali várias vezes pra assistir, porque achei uma coisa bem legal de se ver no meio de uma cidade como essa. Parece que a gente está num interiorzão, no meio de gente que mora ali e tem sua cultura local própria, bem interessante.

    É um lugar ótimo pra relaxar esquecendo os problemas e o barulho da cidade (que realmente fica lá fora, aquele parque é um sossego). Adultos não podem andar de bicicleta lá dentro, só crianças. No início achei isso ruim, mas quando entendi a proposta diferenciada do parque pasei a ver como algo favorável: fica mais seguro para as crianças e mais sossegado para os outros visitantes. Tem distâncias marcadas pela Corpore para quem gosta de correr.

    É um parque excelente, que vale a pena visitar. Em dias de calor ele fica bem fresco, porque tem MUITA sombra e vegetação. Meu filho adora ir lá.