Memorial em Congonhas

muros.jpg Foi apresentado oficialmente nesta segunda-feira o projeto da Praça dos Ipês Amarelos, que será construída no local do acidente com o avião da TAM que fazia o vôo 3054. A praça servirá de memorial para as vítimas do acidente do dia 17 de julho deste ano, quando morreram 199 pessoas.

Segundo informações da Prefeitura, a praça será construída no terreno de 7.289 m² onde existiam os imóveis atingidos pelo Airbus da TAM. O projeto da obra foi desenvolvido após estudos de uma comissão formada por integrantes das Secretarias Municipais de Governo, de Verde e Meio Ambiente, da Coordenação das Subprefeituras e da Cultura.

Segundo reportagem do caderno Metrópole, no Estadão de hoje, a obra é semelhante à que será feita onde ficavam as torres gêmeas do World Trade Center, em Nova York. Marcos Cartum, autor da proposta, explica que a praça será composta por dois espaços separados por um muro rompido. “Os dois espaços contrastantes criam a sugestão de algo que se rompe”, explicou.

Ainda não há data para a entrega da obra e os custos ainda não foram divulgados. Previsões mais otimistas afirmam que a praça será entregue em meados de 2008.

Desenho da obra de Marcos Cartum é de divulgação.



2 Responses to “Memorial em Congonhas”

  1. Parece que tem um abaixo-assinado dos moradores do bairro contra a construção do memorial/praça, sob a alegação de que a Prefeitura não vai se preocupar com a manutenção e, dentro de alguns meses, o negócio vai estar abandonado. Faz sentido.

    Tirando essa questão, acho que fazer “memorial” é perda de espaço urbano. Mas eu sou só um agnóstico que vai pro inferno.

  2. Desde que anunciaram que seria construída esta Praça-Memorial, fico pensando no quanto de dinheiro será investido e quanto tempo levará para que vire apenas mais um local abandonado usado para reunir moradores de rua ou marginais.

    Acho que a prefeitura poderia utilizar o espaço e a verba de investimento para algo mais cultural.

    OBS.: Ali perto, no início da Av. dos Bandeirantes, em baixo do Viaduto da Av. Jabaquara, já está iniciando uma ocupação de moradores de rua, que começam a construir pequenas moradias, que logo mais será mais uma das inúmeras favelas de SP. Muito triste isso.