Ar regular? Só na semana que vem…

poluicao_sp_ar_seco.jpg

Se este blog fosse um elevador, o comentário mais ouvido seria: “como o tempo está seco, não”? Hoje a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) decretou estado de atenção na estação Ipem/USP devido ao alto nível de ozônio na região.

De acordo com a companhia, a baixa umidade do ar contribui, mas não é o único fator que determina a baixa qualidade do ar no local. A Cetesb informou também que a alta concentração de veículos e a falta de ventos, além da baixa umidade do ar, contribuem para diminuir a qualidade do ar da capital.

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) de São Paulo registrou, na tarde desta segunda-feira, apenas 20% de umidade relativa do ar na estação de medição do Butantã.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), valores abaixo dos 20% oferecem risco à saúde. Para o Instituto de Meteorologia, os valores considerados recomendáveis não devem ficar abaixo dos 70%.

De acordo com reportagem do Último Segundo, a tendência é que a umidade do ar continue baixa até o final da semana. Uma frente fria deve chegar ao Estado de São Paulo no fim de semana, o que vai possibilitar uma melhora na qualidade no ar.

Portanto, o Sampaist recomenda que você beba bastante (água ou suco, não cerveja!), evite fazer exercícios em locais abertos e próximos a focos de poluição e tente “umidificar” sua casa ou local de trabalho. Uma dica boa é deixar uma bacia com água no cômodo em que você passa a maior parte do tempo.

Foto no Flickr do Buda_Fabio Mori



One Response to “Ar regular? Só na semana que vem…”

  1. Desde que anunciaram que seria construida esta Praça-memorial, fico pensando no quanto de dinheiro será investido e quanto tempo levará para que vire apenas mais um local abandonado usado para reunir moradores de rua ou marginais.

    Acho que a prefeitura poderia utilizar o espaço e a verba de investimento para algo mais cultural.

    OBS.: Ali perto, no início da Av. dos Bandeirantes, em baixo do Viaduto da Av. Jabaquara, já está iniciando uma ocupação de moradores de rua, que começam a construir pequenas moradias, que logo mais será mais uma das inúmeras favelas de SP. Muito triste isso.