Chefes do tráfico internacional de ecstasy são presos

ecstasy.jpg Dois libaneses foram hoje presos em flagrante acusados de serem chefes do tráfico internacional de drogas sintéticas no Brasil. Cerca de 4 mil comprimidos de ecstasy foram apreendidos nesta quarta-feira em uma operação do Denarc contra o tráfico internacional de drogas no Aeroporto Internacional de Guarulhos. No esquema montado pela “máfia libanesa”, cocaína era levada para a Europa e grandes lotes de ecstasy eram trazidos para o País.

A quadrilha era tão organizada que arquitetou o resgate de sua principal gerente, a universitária e professora Andressa Oste Pettena Facca, de 30 anos, a Pit, do Hospital do Mandaqui, zona norte. Ela cumpria pena de 12 anos por tráfico de drogas, na Penitenciária Feminina, e foi resgatada por homens armados na saída do hospital, onde era atendida por ter sofrido uma queda, em 16 de junho desse ano.

Segundo o delegado Rubens Eduardo Barazal Teixeira, divisionário da Diap, os libaneses chefiavam esquema de tráfico internacional, trazendo ao Brasil cocaína de país da América do Sul para que a droga fosse levada à Europa por “mulas”, pessoas contratadas para o transporte do entorpecente.

De acordo com as investigações, dois franceses presos pela Polícia Federal, em 15 de agosto, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, com 84 mil comprimidos, eram mulas dos libaneses.

Ilustra no Flickr ddaa



Comments are closed.