Deu no Estadão

Recebi o link há pouco do amigo e jornalista Carlos Freitas, do site Trivela.com, via MSN, e, evidentemente, não pude ignorar.

“As filmagens continuam. Meirelles, muito compreensivelmente, não quer abrir o set para a curiosidade geral da nação e dos jornalistas. Um pequeno mistério sobre o que de fato será o longa, baseado no romance de Ariano Suassuna, que rendeu ao escritor português o Nobel de Literatura, é sempre interessante”

Detalhe: a repórter Flávia Guerra se referia ao romance “Ensaio Sobre a Cegueira”, de José Saramago. Deu tilt no Google ;p

Quem quiser ver a matéria com os próprios olhos, clique aqui – pelo menos enquanto o editor não corrigir.

Para ninguém falar que jornalistas são cobras venenosas e mentirosas (rimou!), segue o print abaixo:

materiaedit.jpg

Haha! E depois o Estadão ainda tem coragem de criticar os blogueiros.

120 anos da Hospedaria de Imigrantes do Brás

0341.jpg O Memorial do Imigrante vai comemorar com uma exposição os 120 anos da Hospedaria de Imigrantes do Brás, que recebeu mais de 2,5 milhões de pessoas de 70 nacionalidades.

A exposição ‘Hospedaria de Imigrantes do Brás’, começa no dia 9 de outubro e traz com riqueza de detalhes a saga dos imigrantes que chegaram ao País entre 1887 a 1978.

A mostra, produzida pelo Estúdio GRU, abre com um mapa apontando as principais hospedarias de emigração do mundo, entre elas Nápoles e Genova, na Itália; segue com um balcão em que apresenta documentos como lista de bordo, passaporte e atestado sanitário de imigrantes e também uma projeção de cerca de 6 metros, com cinco minutos de narração e vídeo, em que se explica o porquê da criação da Hospedaria.

Um dos pontos altos da exposição é a sala de terminais de consulta (Tótens) que ganhou pintura preta para receber em branco mais de 10 mil sobrenomes de A a Z dos imigrantes que aqui chegaram desde o final do século XIX. Entre outras riquezas de detalhes está o Mastro, principal peça da Hospedaria na época e, uma maquete de todo o complexo da Hospedaria, que hoje se divide no Memorial do Imigrante e o Arsenal da Esperança.

A exposição Hospedaria de Imigrantes do Brás é o marco das comemorações dos 120 anos do prédio da Hospedaria, que começaram em janeiro de 2007 e se estenderá até dezembro de 2008.

Memorial do Imigrante // Rua Visconde de Parnaíba, 1.316, Mooca // terça a domingo, 10h às 17h

Vídeo da semana

Marilyn Manson canta Sweet Dreams em São Paulo.

‘Blindess’ em Higienópolis

canalst.jpg Quem passou pela região de Higienópolis neste sábado se surpreendeu com todo o aparato de filmagem do filme ‘Blindness“, baseado no livro “Ensaio sobre a Cegueira”, de José Saramago. Segundo o G1:

A Praça Vilaboim, em Higienópolis, uma das mais tradicionais da Capital, foi interditada desde a manhã deste sábado (29). Fãs e curiosos formaram uma pequena platéia e acompanharam, com expectativa, a movimentação com a gravação do novo filme do cineasta Fernando Meirelles, que dirigiu “Cidade de Deu”s e está trabalhando em São Paulo.

A ‘querida blogueira’ Rosana Hermann, do Querido Leitor, passou por lá e tirou várias fotos da produção. Quer ver o Fernando Meirelles ajustando a câmera com sua equipe? Entra lá no blog!

Além de São Paulo, Toronto, no Canadá, e Montevidéu, no Uruguai, também servirão de cenário para o filme.

A foto que ilustra este post é da Rosana Hermann.

Soninha na Prefeitura

soninha.jpg A cena política paulistana se entusiasmou (ok, nem tanto) na última semana, quando a vereadora e jornalista Soninha Francine anunciou sua saída do PT para disputar a Prefeitura de São Paulo pelo PPS.

Em sua carta de desligamento do PT, Soninha explica sua saída e fala sobre a disputa pelo gabinete municipal no próximo ano:

O PPS mostrou interesse em ter em seus quadros alguém “independente” — o tipo de “problema” que eles querem ter, pelo que entendi. Não se apresentou como o céu, o olimpo, a terra pura, mas uma instituição que quer se qualificar, aperfeiçoar, se tornar sempre mais consistente. E que ofereceu a oportunidade empolgante de disputar no ano que vem a prefeitura de São Paulo; a chance de entabular um debate rico, baseado em visões da cidade, diretrizes, propostas, reconhecendo honestamente boas experiências aqui ou em outros lugares do Brasil e do mundo, estabelecendo um compromisso com algumas metas e não promessas fabulosas.

O Sampaist, que estava meio descrente com as possibilidades para o próximo pleito. Se Soninha praticamente não tem chances de vitória, será bem legal ter alguém como ela nos debates…

Memorial do Bixiga

achiropita.jpg

“O Bixiga não pode morrer’! Predestinado a recuperar e manter viva a história do Bixiga, bairro que recebeu a imigração italiana em São Paulo, Seu Walter Taverna, de 82 anos, hipotecou a casa e transformou dois sobrados da Rua Treze de Maio no “Centro da Memória do Bixiga”, que deve ser inaugurado nesta segunda-feira (1º de outubro).

Walter Taverna, neto de sicilianos, é dono da Cantina da Conchetta e um dos ícones do Bixiga. Dono de cinco mil reportagens, 20 mil fotos e centenas de objetos que marcaram história, Taverna luta pela preservação da tradição italiana no bairro.

Ao longo dos anos, Taverna já conseguiu a aprovação do tombamento de 906 casas e cerca de três mil (!!!) estão em processo de avaliação para tombameto.

O neto de sicilianos, que tenta preservar o bairro e sua história marcada nas calçadas e edificações, já conseguiu ao longo dos anos de luta o tombamento de 906 casas. Cerca de 3.000 seguem em processo para tal. Segundo o Estadão:

Fundador uno da Sociedade de Defesa das Tradições e Progresso da Bela Vista, Walter Taverna é um promoter com sotaque bixiguês. Seu negócio é organizar eventos para promover o bairro, que nos ofícios bairro não é. O Bixiga constitui parte do distrito da Bela Vista, na região central da cidade, e se prolonga da Avenida 9 de Julho à Brigadeiro Luís Antônio e da Rua Maria Paula à Cardeal Leme, com umas ruas esparramadas mais pra frente ou mais pra trás.

Foto no Flickr da Nalu e Mamu