Invasão frustrada

sanfran.jpg Manifestantes da UNE, MST e outras entidades invadiram o prédio da Faculdade de Direito do Largo São Francisco, da Universidade de São Paulo (USP), ontem. O governo não deixou barato e, durante a madrugada, mandou a Tropa de Choque efetuar a desocupação do prédio de forma imediata. O Último Segundo, que contou com informações direto do front do ex-diretor da UNE e agora blogueiro Gustavo Petta, explica:

Cerca de 200 jovens foram retirados à força do prédio, enquanto 30 permaneceram no Centro Acadêmico (C.A.) da instituição. Já a SSP, informou que foram retiradas cerca de 400 pessoas do prédio da Faculdade de Direito, mas todas de forma pacífica. Neste momento, o prédio da Faculdade de Direito do Largo São Francisco já está totalmente desocupado.

Segundo os manifestantes, não havia motivo para tanta “truculência”, uma vez que a invasão ia durar “apenas” um dia e tinha hora para terminar. A PM afirmou que a ação foi considerada “calma”, sem violência. Não houve registro de feridos nem de danos ao prédio, que é tombado.

Pois é… Parece que o Serra aprendeu a lição. Depois de ficar na mão dos estudantes que ocuparam a reitoria da USP por 50 dias, o governo teve pulso firme para evitar mais bagunça na USP. E para que não chame o Sampaist de “reaça”, frisamos que apoiamos protestos que buscam melhor qualidade de ensino no País. Mas sem invasão de espaços públicos ou privados, sem interromper aula de quem está interessado, sem transformar a universidade pública na casa da mãe Joana…

O que você acha? Deixe sua opinião nos comentários!

Foto no Flickr do Marcelo Gregorin Coelho



Comments are closed.