Simpsons – O Filme (Aí vem o porco-aranha!)

simpsonstopo.jpg

O aguardado filme dos Simpsons chega ao Brasil na próxima semana, depois de já ter estrado há algum tempo em todo o mundo (e nas melhores banquinhas de DVDs piratas). O Sampaist foi ontem ver a exibição para os jornalistas, blogueiros e alguns fãs no Espaço Unibanco.

Apesar de sermos fãs dos Simpsons, a expectativa sobre o filme não era das melhores. Fomos com a idéia que os roteiristas não iam conseguir segurar uma boa história com humor em um longa metragem. Afinal, parece ser muito mais fácil ser engraçado em episódios de meia hora. Para nossa satisfação, estávamos completamente enganados. O filme dos Simpsons é, com toda a certeza, a melhor comédia dos últimos anos. Sem exagero!

simpsonspost.jpg Como já era esperado, a animação é toda em 2D, sem aquelas frescuras do estilo Shrek, Toy Story, etc. A boa e velha animação “old school” na tela grande, uma homenagem justa à série que teve seu primeiro episódio exibido no dia 17 de dezembro de 1989!

Assim como nos episódios da série, o forte do humor é relacionado ao “politicamente incorreto” e às referências pop espalhadas pelo filme. Green Day, Live Earth, Spider Man (ou Porco Aranha), Hillary Clinton, 2001: Uma Odisséia no Espaço… Está tudo lá, em meio ao humor mais escrachado, que também é marca da série.

Como bem disse o Gravataí Merengue, que também foi à pré-estréia, “um puuuuta texto. Excelente, brilhante, absurdamente bem feito. Uma metralhadora de piadas inteligentes, infinitas referências, piadas internas, subtextos etc etc etc”.

A história é basicamente sobre como Homer acabou com o meio-ambiente de Springfield ao jogar um reservatório de merda de porco no lago da cidade. Para evitar que o resto do país fosse contaminado, o presidente (!!)Arnold Schwarzenegger resolve isolar a cidade com uma doma de vidro. A cidade fica enfurecida e tenta acabar com a vida da família Simpson, mas a Maggie (sempre ela!) descobre um jeito de sair da cúpula de vidro. Homer e cia. escapam do linchamento e voltam para salvar a cidade.

O Ricardo Calil, ex-NoMínimo e que manja muito mais de cinema que a gente, também viu e curtiu! “O filme é uma obra-prima. Não apenas da animação. Da comédia cinematográfica. (…) Os cinco primeiros minutos são antológicos – uma alucinante sucessão de gags visuais e verbais que fariam inveja aos irmãos Marx (e que fizeram os críticos gargalharem incessantemente na sessão para a imprensa)”.

Para não estragar ainda mais as piadas, ficamos por aqui. Só recomendamos que você não perca o comecinho do filme (sem essa de chegar atrasado!) e fique até o final dos créditos. Final mesmo, até a última linha! Vale a pena…

Disclaimer: fomos à pré-estréia convidados gentilmente pelo projeto Bloggerscut.



Comments are closed.