Hype 2.0

web20.jpg

Ahã, agora é super “in” falar em web 2.0, ter blog, ser bem “rankiado” no Google e conseguir alguns Lindens no Second Life. As ferramentas de comunidade são, atualmente, a galinha dos ovos de ouro das empresas e chegar junto de todo esse público “logado” não é lá muito fácil.

Foi por esse e por outros motivos que o evento Digital Age resolveu destrinchar o assunto e chamou para o encontro REAL alguns ícones do universo “two.zero”. O painel será realizado nos próximos dias 9 e 10, no WTC Hotel, em São Paulo, e contará com a presença de chiques e famosos digitais como Martin Lindstrom, especialista em marcas, branding e comportamento da “millenium generation”, John Batelle, criador da Wired e um dos organizadores da Web 2.0 Conference, nos EUA e Joe Crump, diretor-executivo de Criação da agência Avenue A | Razorfish.

Alguns brasileiros também discutirão o futuro dos negócios online, assim como as práticas de marketing e comunicação funcionais para o novo mercado. Entre os convidados estão Alessandro Barbosa Lima, diretor de negócios da e.Life e autor do livro “E-Life – Idéias Vencedoras para Marketing e Promoção na Web”, Alexandre Kavinski, fundador e CEO da HotList, João Marcelo Bôscoli, músico e presidente da gravadora Trama, Marcelo Coutinho, diretor-executivo do Ibope Inteligência, e Ronaldo Lemos, chairman da iCommons e diretor da Creative Commons Brasil.

As palestras serão transmitidas simutaneamente por meio de streaming de vídeo no Second Life. Quem não estiver em São Paulo e quiser participar, basta inscrever-se aqui.

Para mais informações, blog, podcast etc e tal, acesse o site oficial do Digital Age.

Web 2.0 é um termo cunhado em 2003 pela empresa estadunidense O’Reilly Media[1] para designar uma segunda geração de comunidades e serviços baseados na plataforma Web, como wikis, aplicações baseadas em folksonomia e redes sociais. Embora o termo tenha uma conotação de uma nova versão para a Web, ele não se refere à atualização nas suas especificações técnicas, mas a uma mudança na forma como ela é encarada por usuários e desenvolvedores – Wikipedia

Imagem//crédito: Flickr the.voyager



One Response to “Hype 2.0”

  1. Legal! Amo muito tudo isso, mas vou preferir uma boooa pedalada noturna habitual nas vias de asfalto de sampa.