Sampaist Ao Vivo: Mudhoney @ Clash Club

mudhoney1.JPG

Esse post é uma contribuição do jornalista e fotógrafo Ulisses Barbosa especialmente para o Sampaist.

Os reis do grunge, a banda americana Mudhoney fez na sexta-feira, 1º de junho, seu terceiro show em São Paulo (o primeiro em 2001 e o segundo em 2005, abrindo para o Pearl Jam).

Autênticos representantes do som de Seattle, os grunjões fizeram um dos melhores shows na cidade dos últimos tempos. O Mudhoney é formado por Mark Arm ( voz e guitarra ), Dan Peters ( bateria ), Steve Turner ( voz e guitarra ) e Guy Maddison ( baixo ). Maddison, o último a entrar no grupo, pôs fim ao ciclo de baixistas que tocaram com a banda desde a saída do baixista original do grupo, Matt Lukin, que desistiu da vida no rock pra voltar à antiga profissão: carpinteiro. Antes de Maddison assumir o baixo definitivamente até mesmo Wayne Kramer, membro do lendário MC5, tocou com o Mudhoney.

Na apresentação de sexta-feira, histórica, a banda fez um show ‘greatest hits’, levando ao delírio as 1100 pessoas que lotaram o Clash Club, desde grunjões de raiz, usando coturnos, bermudas jeans e camisetas do Nirvana e Sonic Youth, até a galera mais hip e moderna. À frente de dezenas de crowd-surfers o Mudhoney tocou entre outros petardos: ‘Inside Job’, ‘In N’ Out of Grace’, ‘Touch I am Sick’, ‘Suck You Dry’ e ‘Sweet Young Thing Ain´t Sweet No More’. Ficou para o bis a explosiva ‘Hate the Police’, cover do The Dicks, antes do grupo deixar o palco pela segunda vez.

Não satisfeita, a galera começou a gritar ‘Here Comes Sickness’, com as luzes já acesas e o DJ tocando ‘Confetti’ do Lemonheads. Poucos acreditavam que a banda realmente voltasse para um segundo bis, e voltaram. Voltaram com ‘Here Comes Sickness’, pra quase botar abaixo o Clash Club.

E o Clash tem mais shows marcados para este ano! O clube, não a banda. Agent Orange, TSOL e New Model Army são alguns dos já confirmados para tocar na cidade neste ano. É só aguardar.

Crédito da foto: Caroline Bittencourt



Comments are closed.