Trocando uma colher por um taco

Sele%C3%A7%C3%A3oCriquete.jpg Confiante em surpreender os favoritos argentinos e guianeses, o rebatedor da Seleção Brasileira de Críquete – sim, nós temos uma! – Greigor Caisley, quem também é chef de cozinha do Drake´s Bar & Deck, viaja hoje ao Peru para disputar o Campeonato Sul-Americano.

A receita da vitória, segundo ele, é simples: muita garra com uma pitada de ousadia. O primeiro jogo do Brasil é um clássico: pegamos a Argentina na quinta-feira.

Eles são agressivos e fazem um jogo mental, com boa tática. Mas este é o melhor time do Brasil em campeonatos internacionais, temos bons jogadores e boas chances de começar com vitória, afirmou o rebatedor.

Depois da Argentina, a seleção verde e amarela enfrenta o Equador. O primeiro do grupo se classifica para a final, no domingo. Além de Greigor Caisley, a Seleção Brasileira conta com três australianos, quatro ingleses, um guianês, um indiano e, finalmente, com um brasileiro. Não fossem os países com os quais mantemos relações diplomáticas, nossa seleção seria um fiasco composto por uma pessoa. Uma alegria para o senso!

Greigor Caisley jogava críquete na Austrália, um país com tradição no esporte, e conquistou diversos títulos em clubes. Abandonou o esporte aos 17 anos, quando começou a se interessar pela cozinha. Apaixonado pelo esporte, voltou a praticá-lo no Brasil e conquistou a terceira colocação no sul-americano de 2003, na Argentina.

Todos os jogos do Mundial de Críquete, que acontece até o dia 28 de abril no Caribe, são televisionados no Drake´s Bar & Deck (Rua Tucambira, 163 – Pinheiros)

Quem achar uma foto melhor da seleção toda junta ganha um prêmio.



Comments are closed.