A greve que não existiu

149540846_7d2c80ba5b_m.jpg Durou pouco o temor de greve dos lixeiros em São Paulo. Como o Stanley avisou nos comentários do nosso último post sobre o assunto, a greve foi suspensa por volta das 16h30 desta sexta-feira.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio, Conservação e Limpeza Urbana de SP (Siemaco), a greve foi adiada de forma provisória até que o sindicato nacional da categoria negocie novamente com a Prefeitura. De acordo com o Último Segundo:

“Os trabalhadores ficarão de prontidão caso a negociação falhe”, diz Moacyr. A próxima rodada de negociações começa segunda, às 9h na sede do sindicato.

Foto no Flickr do Spy.



One Response to “A greve que não existiu”

  1. ufa! Já bastam as liminares contra a “Lei da Cidade limpa”. Imaginaria a cidade suja nas calçadas também?