Visita de peso

Banhistas.jpg
Inconformado com a pouca atenção que o Governo Federal dá aos obesos do país e com a não publicação da já aprovada Portaria Ministerial que estabelece os novos procedimentos para o tratamento da obesidade mórbida, o gaúcho Cristiano dos Santos decidiu ir andando até Brasília – Run, Forrest, ruuuuun – cobrar pessoalmente do presidente Lula alguma providência.

A marcha sem pingüins começou em dois de janeiro de 2007, na cidade de Cachoeirinha, no Rio Grande do Sul, e a previsão de chegada na Capital Federal é na primeira semana de julho.

Durante todo o trajeto Cristiano vem ganhando a simpatia das pessoas e conscientizando todos sobre o problema da obesidade mórbida.

Não podia ficar parado esperando alguma atitude das autoridades. O problema no Brasil é gravíssimo. Resolvi montar minha própria frente de atuação e ir cobrar providências diretamente ao presidente Lula, revela Cristiano.

Manifestação

No dia 15 de março, às 10 horas, haverá uma concentração no MASP em que Cristiano tornará pública sua cobrança da efetivação da Portaria Ministerial que estabelece ampliação do atendimento em hospitais do SUS, alteração nos limites de idade para a cirurgia da obesidade, uso de novas técnicas, entre outras iniciativas, e que ainda não foi publicada.

O ex-gordo recebe apoio da ONG Contra Peso Brasil, presidida por Cid Penteado, que em 2005 foi de bicicleta a Brasília pedir a publicação desta mesma portaria. Pelo menos as pessoas que lutam pelos obesos fazem bastante exercício indo até Brasília!


A Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica – SBCB – também cobra das autoridades uma resolução para esse impasse, desde o início do ano passado quando mandou uma comitiva à Brasília e ouviu promessas que, até então não se concretizaram. E enquanto a população aguarda a publicação dessa portaria, as filas de espera para os casos graves de obesidade mórbida vão aumentando.

Novas diretrizes
A nova Portaria Ministerial possui fonte de financiamento das despesas decorrentes do atendimento ao obeso pelo SUS. Mais abrangente, o texto prevê a execução de todas as técnicas de cirurgia bariátrica, conforme a necessidade em cada caso, e não apenas a utilização de uma única técnica como era feito anteriormente.

Há também a ampliação no atendimento envolvendo hospitais públicos do SUS, não só para casos cirúrgicos, mas também atendimento preventivo para obesos. Essa iniciativa vai imprimir mais agilidade na prestação de serviços aos pacientes com excesso de peso, além de ajudar a prevenir as complicações de saúde decorrentes da obesidade. Estima-se que no Brasil existam cerca de 1,5 milhão de obesos mórbidos.

A imagem é reprodução de uma banhista de Fernando Botero. Praia, sol, país tropical, petiscos, gordura…



Comments are closed.