Notícias do Consórcio Linha Amarela

LinhaAmarela.jpg Depois do desabamento nas obras da futura Estação Pinheiros da Linha Amarela do Metrô, em 12 de janeiro, no qual morreram sete pessoas e das denúncias de uso de materiais de baixa qualidade e técnicas erradas de escavação, que culminaram no pedido de demissão do presidente do Metrô, Luís Carlos David, aceito nessa quinta-feira pelo Governador de São Paulo, a assessoria de imprensa do Consórcio Linha Amarela começou a divulgar um sem fim de notas de esclarecimento. Se os engenheiros não trabalham, pelo menos os assessores estão a todo vapor!

Clique no link a segui e leia na íntegra as declarações divulgadas hoje, sobre os acordos firmados, o tipo de material utilizado e a segurança das obras.


Consórcio Via Amarela – Acordos Firmados

O Consórcio Via Amarela comunica que após 40 dias da ocorrência do acidente nas obras da futura Estação Pinheiros da Linha 4 do Metrô, foram fechados 21 acordos com os inquilinos dos imóveis das ruas próximas à obra. Três acordos foram firmados com as famílias das vítimas fatais. Um acordo foi fechado com os proprietários do microônibus (van). Outros três proprietários de veículos que tiveram perdas totais declaradas já foram indenizados (uma S10, um Corsa e um Fiesta), bem como outros dois proprietários de veículos com perdas parciais (um Gol e um Siena). Por outro os acordos com as famílias das vítimas fatais Francisco, Abigail, Reinaldo e Wescley estão em andamento.

Comunicado à imprensa – Materiais mais baratos
Com relação ao noticiário de hoje, o Consórcio Via Amarela reafirma que não utiliza materiais que possam comprometer a qualidade e a segurança das obras da Linha 4 do Metrô. O Consórcio, portanto, não “admitiu” uso de materiais “mais baratos”, como foi noticiado.

A utilização de manta impermeabilizante de 2 mm em determinados trechos é compatível com as condições de solo encontradas. A impermeabilização com esta manta atende aos requisitos da obra, como foi explicado ao repórter.

O Consórcio lamenta que assuntos técnicos sejam tratados de forma açodada, podendo levar intranqüilidade à população.

Comunicado à imprensa – Segurança das obras
O noticiário recente sobre a Linha 4 do Metrô tem divulgado documentos que, retirados do seu contexto técnico, levam a conclusões equivocadas sobre a segurança das obras. Tratadas como denúncias, essas informações causam intranqüilidade à população.

Diante desses fatos, o Consórcio Via Amarela vem a público esclarecer que os relatórios de não conformidade são fichas técnicas que fazem parte dos procedimentos normais de uma obra. Essas fichas apontam a necessidade de, em casos específicos, garantir o devido tratamento para assegurar os parâmetros técnicos definidos no projeto. Uma vez feita uma ficha de não conformidade, o Consórcio corrige a situação. Os registros de não conformidade são enviados posteriormente ao Metrô.

A existência de não conformidades até agora existentes não significa nenhum risco à obra. Pelo contrário, sua existência demonstra que houve fiscalização e, quando necessário, correção.

A seguir, um resumo da atual situação das fichas de não conformidade:

Situação Atual das “Não Conformidades” na Linha 4

Instalação de Canteiro de Obras: 2
Estágio atual: Falta de projeto de instalações hidráulicas do canteiro, já encaminhados ao Metrô.

Saúde, Segurança e medicina do Trabalho 4
Estágio atual: Pontos identificados em vistoria de segurança do trabalho no Canteiro Jaguaré, já resolvido.

Sistema de Impermeabilização 3
Estágio atual: Espessura da manta de PVC 2mm

Remanejamento de Interferências 1
Estágio atual: Envio de “as built” (explicação de como foi construído) de redes de água e esgoto e água pluvial que haviam sido retiradas do local.

Instrumentação 2
Estágio atual: Limites de recalques que atingiram os níveis de alerta, já resolvido.

Total: 12 ocorrências de não conformidade, que não colocam em risco a segurança da obra.

Todas as demais não conformidades ocorridas ao longo do contrato já foram resolvidas e comunicadas ao Metrô. Portanto, reafirmamos a segurança dos procedimentos ao longo da obra da Linha 4.



Comments are closed.