Estação da Luz faz aniversário

massaoluz.jpg

Amanhã, um importante marco da cidade faz aniversário. Marco histórico e um dos mais bonitos pontos turísticos de São Paulo, Estação da Luz 106 anos. Fundamental para o desenvolvimento da cidade no século XX, a estação é, ainda hoje, fundamental para os transportes paulistanos.

Segundo o chefe da Estação, Raimundo Alexandre da Silva, a Luz é uma das ligações mais importantes da região metropolitana. “Ela liga as regiões norte e sul, leste e oeste, por isso é o centro da ferrovia”, comenta.

A Estação da Luz embelza a cidade com sua arquitetura e ainda hoje exerce papel tão importante quanto o da sua origem, no início do século XX, quando o principal objetivo era escoar a produção de café para o porto de Santos.

Além de ser ponto de baldeação para milhares de pessoas diariamente, a estação oferece acesso a outras atrações culturais de São Paulo, como a Pinacoteca, o Museu de Arte Sacra e a Sala São Paulo. Desde o ano passado, o local também abriga o Museu da Língua Portuguesa. Continue lendo para saber a história da estação.

Leia mais…

Yes, nós temos estrelas!

estrela.jpg

Esse post foi sugerido pelo arquiteto de iluminação Rafael Leão. Se você quiser enviar um texto sobre o que acontece na cidade de São Paulo ao Sampaist, basta entrar em contato!

Desde que veio de Londrina para São Paulo, o arquiteto se incomoda com a falta de estrelas no céu da cidade. Foi pensando nisso que o Rafael escreveu um email interessante ao Sampaist, com a pergunta:

“Vocês já repararam que as estrelas estão de volta no céu de SP?”.

É melhor deixar que ele mesmo explique: “Trata-se da nova lei que proíbe os anúncios nos topos e laterais de prédios da cidade. Sem os anúncios, as luminárias ficam desligadas.”

Segundo ele, seria essa a seqüência de eventos: “quanto menos luz destes anúncios = menor a poluição luminosa na cidade = menor a concorrência para nossa adaptação visual com a luz urbana = maior é a dilatação da pupila para adaptar-se a índices menores de luminosidade = maior a sensibilidade a brilhos menos intensos = estrelas de volta ao céu!”

O arquiteto diz que os paulistanos estavam adaptados aos altos índices de luminosidade, além de já terem se acostumado com as nuvens pintadas de amarelo e os prédios iluminados na paisagem. “O desvio de luz que havia antes era monstruoso, e devido a uma solução mal resolvida de iluminação de alguns anúncios (feita de baixo para cima) a luz era projetada na publicidade e também para o além”, diz ele.

hotel1a.JPGEle nos enviou duas fotos exemplificando o que se chama de “iluminação irresponsável”.

“Nesta foto de 2006 do Hotel Renaissaince, dá para ver que as luminárias utilizadas são de alta intensidade, projetando uma parte da luz para a fachada, e a maior parte para o além. Ainda sobre a foto, ele pede para que se preste atenção no “recorte do prédio nas nuvens”.

editalia3a.JPGJá nesta foto do Edifício Itália, ele observa que “o desvio de luz é tão grande que até os prédios do outro lado da rua são iluminados!”

“Este efeito de luz no céu, que ilumina as nuvens, é o que nós podemos ver à distância quando estamos fora da cidade. Em inglês chama-se “sky glow” (leia mais) e creio que não há tradução exata para o português… mas eu chamo isso de “domo de luz”. É o resultado da poluição luminosa proveniente da iluminação de publicidade, iluminação de fachadas mal dimensionadas, luminárias ruins, etc.”

Em vários municípios americanos há leis que limitam a intensidade máxima para iluminação de topos de prédios.

Enquanto isso, em São Paulo…:

A propaganda nas ruas passou a ser ilegal desde a lei aprovada em setembro de 2006 pelo prefeito Gilberto Kassab (PFL). Seguindo a Lei, a Prefeitura já retirou da cidade 554 outdoors irregulares.

No entanto, o jornal Folha de São Paulo publicou ontem uma matéria sobre a Flickr da Tatiana Sapateiro. As fotos enviadas pelo Rafael foram redimensionadas para o post. Para visualizar as fotos originais, visite nosso Flickr.

Duas dentro, uma fora

ConjuntoNacional.JPG

O Conjunto Nacional é um marco paulistano; até uma construção-símbolo, que serve para morar, comprar, comer ou simplesmente atravessar com passo apressado — a primeira praia de paulista, definirão alguns. Pois, bem.

Depois de trancos e barrancos nos anos 70, tá lá inteiraço, vivo e tão jovem quanto merece (segundo a pesquisa mais recente, a maioria das 30 mil pessoas que passam por lá diariamente tem entre 18 e 40 anos). Juventude que vem desde o projeto, feito pelo arquiteto David Libeskind quando ele tinha 26 anos (26. O cara ganhou um concurso e fez aquele belo gigante que integra quatro vias num espaço aberto pra todo mundo).

Em 2005 o prédio, com suas duas lâminas marcantes, uma horizontal e outra vertical, foi tombado pelo Condephaat, órgão do Estado que cuida do patrimônio histórico.

Bem, vamos ao motivo do post. Quem não passa tão correndo assim ali na região da Av. Paulista com a
R. Augusta viu algumas das últimas intervenções artísticas que rolaram lá.

Teve o Dom Quixote para comemorar os 400 anos do livro; teve o Fazedor de Montanhas, um catador com uma supercarroça de lixo e um miniplaneta Terra na mão. Duas dentro.

Mas é o calendário festivo chegar e… Alguém consegue gostar das decorações na fachada do Conjunto Nacional? Elas parecem sempre fora de lugar, cafonas — até no Natal, quando isso é meio permitido. Ainda por cima (e literalmente por cima), escondem o prédio. As máscaras de carnaval foram a tradicional bola fora. E a Páscoa vem aí.

Fotos: site oficial

Extra, extra

bueirosp.jpg

- Suspeita de vazamento de gás assusta moradores da zona leste de São Paulo.
- Polícia prende nigerianos e australiano com drogas em shopping.
- Vazamento de gás provoca explosão de bueiros em São Paulo.
- SP pode ter ‘Dia do Orgulho Heterossexual‘.
- Shopping Metrô Santa Cruz é multado em R$ 94 mil.
- Congonhas registra 53 atrasos após 27 minutos de fechamento.
- Passageiros ficam 4 horas em avião à espera de decolagem.
- TRT quer 100% dos trens do Metrô em horários de pico.

Imagem no Flickr do Breno Peck.

E se sobrar um dinheirinho…

conviteacervobenjamin.jpg

É a semana do bazar! Quem for ao “Bazar secreto da AMP” (saiba qual é a senha para entrar aqui) tem uma ótima desculpa para esticar o passeio até a rua Oscar Freire.

A loja Acervo Benjamin convida o (seleto) povo para um Mega Bazar nos dias 1, 2 e 3 de março. Mega mesmo! Todas as peças estarão com 70% de desconto!

Conhecida como uma “trendy-store” pelos modernos, ela é na verdade uma loja multi-marcas chique. O lugar é bem bonito, e se destaca por misturar moda com “estilo de vida”.

A idéia é transformar o Acervo em um “centro de informação de tendências”, com o que há de melhor no Brasil e no mundo. Na loja, araras com criações de jovens estilistas brasileiros (veja a lista completa no flyer) misturadas com seleções de livros, cds e outros mimos garimpados em lojinhas gringas. Oba!

Acervo Benjamin // Rua Oscar Freire, 512 – Jardins // Tel: 3060 8333

Sampa no Top 50

dedge.jpg

Não é novidade que São Paulo abriga clubes de música eletrônica tão bons quanto os gringos e também onde os DJs gringos curtem tocar.

A revista DJ MAG, dedicada à música eletrônica, fez um TOP 50 dos clubes mais legais do mundo, de acordo com os melhores DJs. E Sampa não ficou de fora.

A D-Edge, abrigada em um galpão no tradicional bairro da Barra Funda, entrou em 21a. na lista. Segundo Dirt Crew´s James Flavour, a casa é perfeita porque se pode tocar house, eletro, techno e depois voltar ao house e variar o set, já que o público aceita bem diversos estilos e entra no clima.

Outra que aparece na lista é a Pacha, em 40o. Inaugurada há pouco tempo, a balada foi lembrada pela decoração e espaço amplo.

D-EDGE: Rua Olga, 170 // Informações: 3666-9022.

PACHA: Rua Mergenthaler, 829 – Vila Leopoldina // Informações: 2189-3700.

Foto: D-Edge – Flickr Vinirusso