Obra embargada

trabalhadores_motti.jpg

Como já estava previsto, a obra da Linha 4 do Metrô foi embargada por causa do acidente envolvendo a cratera e todas as denúncias de irregularidades na construção. Em nota divulgada à imprensa, a Delegacia Regional do Trabalho (DRT) de São Paulo informou que o embargo ser refere apenas à área da Estação Pinheiros, local do acidente.

Segundo o DRT, a obra foi embargada após visitas de técnicos, que tomaram a decisão lenvando em conta a “segurança e a saúde dos trabalhadores”. De acordo com o G1:

Entre as solicitações do Ministério do Trabalho estão: a reformulação do Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção (PCMAT), a entrega das atas da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) e a divulgação dos atestados de saúde dos funcionários acidentados.

Aproveitando a onda de denúncias, o gerente de construção da linha 4-amarela do Metrô de São Paulo, Marco Antonio Buoncompagno, pediu afastamento de seu cargo nesta terça-feira. Segundo a Folha de S. Paulo:

Ele é acusado de ter participado de um esquema ilegal de contratações públicas em parceria com uma das empreiteiras do Consórcio Via Amarela. Até seu afastamento, Buoncompagno era encarregado de fiscalizar as obras da linha. O gerente nega as acusações.

A imagem é do Flickr do R.Motti.



Comments are closed.