Retrospectiva Sampaist – Entrevistas

retrospectiva.jpg

Além dos posts regulares, 2006 também foi o ano de entrevisrtas para o Sampaist. Bandas, designers de camistetas, DJs, donos de baladas, jornalistas… Tem entrevista para todos os gostos!

A primeira entrevista feita pelo Sampaist foi com a banda carioca Moptop, no começo de outubro. “Sempre citada como o “Strokes nacional”, o grupo formado há três anos tenta fugir desse rótulo absorvendo novas influências. A comparação não incomoda, mas eles querem mostrar que nem só de Nova York vive o novo rock carioca”. Clique para ler a entrevista!

Eu acho São Paulo a cidade que mais curte ritmos no Brasil, do funk ao samba, do eletro ao maracatu, tudo tem espaço e a moçada se joga bonito“. Foi assim que os pernambucanos da banda Monjolo definiram a cidade em entrevista publicada em outubro. Clique para ler!

hurtmold2.JPG A banda paulistana Hurtmold, que continua desafiando aqueles que adoram rotular gêneros musicais, foi nossa segunda entrevistada. O Sampaist conversou com o vocalista – também responsável pelo teclado, vibrafone e escaleta – Guilherme Granado, um apaixonado pela Lapa! Clique aqui para ler a entrevista!

Os Efervescentes, banda gaúcha que fez temporada aqui em Sampa, também foi vítima das nossas perguntas. Perguntados se preferem Beatles ou Rolling Stones, eles saíram pela tangente e responderam: “Teu pai ou tua mãe? Impossível! Não tem um sem o outro. Mas ficamos com o Bob Dylan“. Clique aqui para ler a entrevista!

No começo de novembro, entrevistamos o DJ Alex S. Alex S começou sua carreira de DJ e produtor lá em 92, quando contribuiu para a organização da primeira rave no Brasil. Confira o papo que batemos com ele.

Em novembro entrevistamos também a jornalista Adília Belotti, editora de conteúdo dos sites do portal iG e autora do livro Toques de Alma – Um Olhar Feminino. Afinada em temas como o universo feminino, espiritualidade e bem-viver, consegue enxergar beleza e paz em meio ao caos urbano, e compartilhar e mostrar isso a quem está ao seu redor. Clique aqui para ler a entrevista!

“Música boa é a que te faz dançar”. Essa é a premissa da dupla Alexandre Matias e Luciano Kalatalo, que promovem a festa “Gente Bonita Clima de Paquera”. Para eles, Sampa precisa de lugare para se divertir “sem patrulha, segmentação. Chega desta coisa da “turma do rock”, o cantinho dos clubbers ou o refúgio dos indies deprimidos”. Clique aqui para ler a entrevista!

FLAVIA.jpg Uma das entrevistas que gerou mais comentários e recomendações no primeiro ano de Sampaist foi com a dona do Lov.e Club & Lounge e do recém inaugurado Loveland, Flávia Ceccato. Ela praticamente abandonou a moda, sua primeira paixão, para se tornar a mulher mais poderosa da noite paulistana. Clique aqui para ler a entrevista com a empresária!

“Aos seguidores de Paco, Jesus e Loco, um recado: se joga hype: balança esse cool!!!. Dançar é bom e eles gostam: chega de ser blasé na pista”! Foi nesse clima de festa que o Sampaist entrevistou a banda Los Pirata no fim de novembro. Clique aqui para ler!

Em um clima “brejo-psicodélico”, a banda carioca Supercordas falou ao Sampaist antes do lançamento do disco “Seres Verdes ao Redor: Música para Samambaias, Animais Rastejantes e Anfíbios Marcianos” (Trombador Discos). O desenho do encarte, feito em aquarela, é impressionante. Se saísse em vinil, ia virar item de colecionador logo, logo. Clique aqui para ler a entrevista!

O Sampaist entrou em ritmo de festa em dezembro, quando comemoramos nossos 6 meses de existência em uma balada no Studio SP, na Vila Madalena. Para celebrar em grande estilo, entrevistamos os djs Marcelo Costa e Carlos Freitas, que, ao lado de Tatá Aeroplano, discotecaram na festa. Entrevistamos também o pessoal da banda Imperdíveis, responsáveis pelo show da noite. Os caras da Obra, que fizeram nossas camisetas, também foram entrevistados pelo Sampaist.

Ale Blanco, blogueira do apetitoso Comidinhas e uma apaixonada por sabores, foi a última entrevistada de 2006. Ela deu dicas desde o dry martini do Terraço Itália até o hambúrguer do Seu Osvaldo, no Ipiranga. Clique aqui para ler a entrevista!



Comments are closed.