Muro de 250 metros virará painel artístico

logo_casa_do_zezinho.jpg Mais de 200 pessoas devem se reunir hoje para transformar um muro que simboliza a exclusão social em um grande painel com a história de uma comunidade.

O evento “Auto-retrato”, promovido pela ONG Casa do Zezinho e pela CDHU, acontece das 11 às 17 horas, na Avenida Papiro do Egito, próximo ao túnel de entrada do bairro União de Vila Nova, zona leste da Capital, e contará com a participação de jovens da comunidade, parceiros do projeto, lideranças e agentes locais, equipe de técnicos sociais da CDHU e da Casa do Zezinho. A animação da festa ficará por conta de duas tendas equipadas com som e DJs.

No local, um muro de 250 metros de uma linha de trens da CPTM, que separa o Jardim Pantanal da malha urbana da cidade, será transformado em um painel artístico criado a partir de técnicas de pintura e mosaico.

Isso é parte da programação do Projeto Arte de União, um trabalho de arte-educação inserido no contexto do Projeto Pantanal, o maior programa de urbanização de favelas do país, desenvolvido pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) na várzea do Rio Tietê.

A antiga Favela Pantanal localiza-se na zona leste da Capital, com 908.000 m² e é constituída pelos núcleos União de Vila Nova, Vila Nair e Vila Jacuí, que estão sendo urbanizados pela CDHU com um investimento total de R$ 198,4 milhões.

O trabalho é um esforço para fortalecer a identidade de jovens entre 12 e 18 anos com o novo bairro e a com a cidade. Para aprender as técnicas que serão empregadas na confecção do painel e em outros trabalhos, eles participaram de oficinas promovidas por profissionais da Casa do Zezinho. Agora, devidamente treinados, empregarão as técnicas aprendidas na confecção de trabalhos artísticos que também serão desenvolvidos por todo o bairro.

Todo esse trabalho visa fazer com que os jovens se orgulhem e preservem o local onde vivem, antes uma favela, agora um bairro que está sendo urbanizado pela CDHU, afirma Viviane Frost, superintendente de programas sociais da CDHU.

Os temas do painel englobarão motivos extraídos da vida, família e meio ambiente.

Cada jovem participante desenhará o seu próprio “auto-retrato”, a maneira como ele vê a própria vida, o bairro, os amigos e a cidade. Eles terão liberdade para criar e desenvolver suas idéias, aplicando os conceitos e técnicas que foram aprendidos nas oficinas de arte-educação, explica Saulo Garroux, coordenador de arte da Casa do Zezinho e responsável pela execução do projeto.

Após a confecção do painel, o trabalho desenvolvido pela Casa do Zezinho continua. No dia 21 de outubro, será lançado o Projeto Amigos da Praça, que prevê a revitalização e reforma da Praça da Igreja Nossa Senhora Aparecida e da Igreja Matriz, além da pintura das fachadas de 22 edificações existentes na praça.

Os jovens também utilizarão uma técnica de confecção de mosaico, ensinada para revitalizar o túnel de entrada da comunidade, que será rebatizado de “Portal de União de Vila Nova”.

A idéia é que uma das entrada para o bairro, hoje um túnel escuro e sujo, seja transformada em um painel colorido e iluminado.

Passe lá!



Comments are closed.