Gastos no metrô

patinete.jpg Agora entendemos porque o governador Cláudio Lembo anunciou no começo da semana que a passagem do Metrô ficará mais cara até o final do ano. Não é o salário dos funcionários que vai aumentar. E também não há novos projetos de expansão ou modernização das linhas.

O aumento da passagem no metrô será usado para bancar o mais novo “aparato de segurança” das estações. A partir desta terça-feira, os agentes de segurança do Metrô que atuam na estação República, da Linha 3- Vermelha, iniciam um período de testes com um patinete elétrico, “equipamento que ajudará a agilizar as rondas e os atendimentos às ocorrências de segurança pública na estação”.

Se os testes na estação República derem certo, o Metrô irá ampliar o funcionamento dos patinetes para a estação da Luz, na linha azul. O critério para escolha das estações está no tamanho. Tanto a Luz como a República tem enormes mezaninos, que ficam bem vazios e perigosos no período noturno.

Segundo informa a assessoria do Metrô, o aparelho é elétrico, não polui e pode chegar a até 15 km/h. Agora sim o possível aumento da passagem foi justificado. Será que os passageiros poderão dar umas voltas de patinete só por diversão?

Clorofila neles

paulistaverdurada.jpg

Amanhã é dia da Avenida Paulista ser tomada por vegetarianos – radicais ou não – e simpatizantes.

Em comemoração ao Dia Mundial Vegano, acontecerá no ponto turístico paulistano uma série de eventos, palestras e, acreditem, distribuição de comidinhas saudáveis àqueles que optarem por colaborar com a “causa”.

Ué?!?

policiais.jpg

O que faziam policiais militares na tarde de um sábado ensolarado no Stand Center, o tal “maravilhoso mundo das compras”?

Essa é a São Paulo dos contrastes, a metrópole da miscigenação (no sentido literal da palavra).

Crédito//Foto: Arquivo pessoal

2º Prêmio Bravo! Prime de Cultura

premiobravo.jpg

Com uma mega festa na Sala São Paulo, a Revista Bravo!, com o patrocínio do Bradesco Prime e o apoio da CPFL Energia, apresentou ontem o 2º Prêmio Bravo! Prime de Cultura.

O evento homenageou os expoentes da produção cultural brasileira. Os finalistas foram selecionados por um júri especializado que considerou os trabalhos produzidos entre agosto de 2005 e julho de 2006 nas categorias Cinema, Música (shows e lançamentos de CD popular e erudito), Teatro, Dança, Artes Plásticas e Literatura.

A Bravo! também premiou três categorias especiais: Personalidade Cultural do Ano CPFL Energia (curador, produtor, intelectual, etc), Programação Cultural do Ano (casa de espetáculo, museu, centro cultural, etc) e Artista Prime, prêmio oferecido pelo Bradesco.

A categoria Artista Prime 2006 foi a única definida por votação popular. Os internautas puderam escolher por meio do site www.premiobravo.com.br, uma de cinco personalidades pré-definidas pela redação da Bravo!.

Confira abaixo a lista de quem levou um dos prêmios e voltou com um sorriso pra casa, depois diga nos comentários de você também daria um prêmio pra essa pessoa!

1. Dança/Melhor Espetáculo
Vencedor: Adeus Deus, de Sandro Borelli
Quem entregou: a coreógrafa Marcia Milhazes, vencedora da primeira edição do prêmio
Jurados: Paulo Paixão, Henrique Rodovalho e Ana Francisca Ponzio

2. Música/Melhor show ou concerto
Vencedor: Mais um Som, de Johnny Alf
Quem entregou: o cantor, violonista e compositor Lenine
Jurados: Zélia Duncan, Arthur Nestrovski e Lorenzo Mammi

3. Melhor CD de Música Popular
Vencedor: Ouvidos Uni-vos, de Luiz Tatit
Quem entregou: o cantor e compositor Arnaldo Antunes
Jurados: Zélia Duncan, Arthur Nestrovski e Lorenzo Mammi

4. Melhor CD de Música Erudita
Vencedor: Villa-Lobos em Paris, de Gil Jardim
Quem entregou: a maestrina Naomi Munakata, regente do Coral da OSESP
Jurados: Marcelo Bratke, Lauro Machado Coelho e Sergio Casoy

5. Literatura/Melhor Livro (prosa ou poesia)
Vencedor: Cinzas do Norte, de Milton Hatoum
Quem entregou: o escritor Luís Fernando Veríssimo
Jurados: Carlos Graieb, Luís Augusto Fischer e Luiz Ruffato

6. Artes Plásticas/Melhor Exposição Individual
Vencedor: Nuno Ramos, de Nuno Ramos
Quem entregou: o artista plástico contemporâneo Paulo Pasta
Jurados: Antonio Gonçalves Filho, Tomie Ohtake e Teixeira Coelho

7. Cinema/Melhor Filme Nacional
Vencedor: Cinema, Aspirinas e Urubus, de Marcelo Gomes
Quem entregou: a atriz Patrícia Pillar
Jurados: André Klotzel, João Luiz Vieira e Inácio Araújo

8. Teatro/Melhor Espetáculo
Vencedor: A Pedra do Reino, de Antunes Filho
Quem entregou: o ator Dan Stulbach
Jurados: Luiz Fernando Ramos, Kil Abreu e Felipe Hirsch

9. Melhor Programação Cultural
Vencedor: Centro Cultural Banco do Brasil
Quem entregou: o presidente da Editora Abril, Dr. Roberto Civita
Jurados: Todos os jurados votaram

10. Personalidade do Ano
Vencedor: Paulo Mendes da Rocha
Quem entregou: o presidente da CPFL Energia Wilson Ferreira Junior
Jurados: Todos os jurados votaram

11. Artista Prime 2006
Vencedor: Tom Zé
Quem entregou: o vice-presidente do Bradesco, Sr. Arnaldo Vieira
Júri Popular / votação pela internet

As fotos são do Alvaro Motta
PS: Todo mundo reparou no espírito da Samara, de O Chamado, ao lado da Rosi Campos?

Quente pra ca…

calorficcion.jpg

Ok, alguém aí pode desligar o forno? São Paulo amanheceu sob um sol absurdo e nesta terça-feira, por volta das 15h, os termômetros marcaram 33,7 graus. A marca registrada pelo CGE é a mais alta desta primavera (que não começou faz muito tempo).

Adivinha quando foi que aconteceu o antigo recorde de calor nesta primavera? Ontem, claro! Na segunda-feira, os termômetros registraram 32,3 graus na região da Consolação. Mas se você pensa que isso é quente, lembre-se que o recorde do ano foi no dia 25 de janeiro, aniversário da cidade, quando a temperatura chegou aos 36 graus!

A maior temperatura já registrada em São Paulo em um mês de janeiro foi de 37,4ºC, em 1999, na estação do mirante de Santana, também na zona norte de São Paulo. Vamos aguardar porque o verão promete…

Foto no Flickr do “the_soundtrack_of_ my_life”.

Atrasos em aeroportos

Você já deve saber dos atrasos nos vôos de praticamente todos os aeroportos do Brasil. Em São Paulo, a “operação padrão” dos controladores de vôo complica ainda mais por causa do movimento intenso de Congonhas, aeroporto mais movimentado do Brasil.

Na manhã de hoje, ao menos 34 vôos, contabilizando embarques e desembarques, registraram atrasos de mais de um hora em Congonhas. Em Guarulhos, o cenário era o mesmo. Alguns vôos chegaram a decolar cinco horas após o programado.

Segundo o G1:

Devido à operação, a Aeronáutica instituiu, desde segunda (30), uma espécie de rodízio para aviões de pequeno porte e jatos executivos. Nos horários de pico – entre as 7h30 e o meio-dia e das 17 às 20 horas -, essas aeronaves ficam, em princípio, impedidas de decolar, pousar ou sobrevoar o espaço aéreo entre Brasília, Cuiabá, São Paulo, Rio e Belo Horizonte.

Se você vai viajar no feriado e quer saber se vai precisar de muita paciência para aguardar na sala de embarque, visite o site da Infraero. Lá você poderá ver, aeroporto por aeroporto, todos os vôos e suas previsões de embarque.

A foto do Aeroporto de Congonhas é do Flickr da Marcela.