Será que eles lêem Kerouac?

fuga.jpg

Com ou sem “On the Road”, livro de Jack Kerouac, bíblia da geração beatnik, responsável por boa parte das fugas de casa na década de 60, os adolescentes paulistanos têm colocado a mochila nas costas e caído no mundo, literalmente, sem censura.

Segundo um levantamento do Projeto Caminho de Volta, elaborado a partir de uma pesquisa do Centro de Ciências Forenses (Cencifor) da Faculdade de Medicina da USP em parceria com a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo, 73% dos desaparecimentos são provocados por fugas de casa.

Mas infelizmente a realidade é bem diferente da ficção. Hoje o motivo que leva um jovem a fugir não é o sentimento de liberdade e a vontade de cortar raízes, conceitos “padrão” da geração beat. Ainda segundo o estudo, as causas comuns responsáveis por esse comportamento são maus-tratos, alcoolismo, violência doméstica, drogas, negligência e abuso sexual/incesto.

A pesquisa abrangeu 302 famílias, cadastradas nos 18 meses iniciais do projeto. Do total de casos analisados, 177 referiam-se a desaparecimentos de meninas e 125 de meninos. O estudo revelou que a maior parte dos desaparecimentos ocorre na adolescência. Entre as meninas, 49% estão na faixa etária de 13 a 15 anos, e 30%, entre 16 e 18 anos. No caso dos meninos, 36% ocorrem entre 13 e 15 anos, e 35% entre 8 e 12 anos. De acordo com o relato dos familiares, 73% dos desaparecimentos foram provocados por fugas de casa. O estudo revelou ainda uma alta reincidência de fugas: 52% fugiram pela primeira vez e 48% por mais de uma vez. Há casos de menores (15%) que fugiram mais de 15 vezes – Projeto Caminho de Volta

Serviços
Projeto Caminho de Volta
2ª Delegacia de Pessoas Desaparecidas do DHPP
Rua Brigadeiro Tobias, 527 – 3º andar – Luz
Cencifor
Rua. Teodoro Sampaio, 115 – Cerqueira César
Mais informações no site www.caminhodevolta.fm.usp.br ou pelos telefones (11) 3061-7589/3085-9677

Foto//Crédito: Flickr Tarzen



Comments are closed.