Extra, extra

awnder.jpg

- Wander Wildner mostra seu rock “outsider” nesta sexta em Sampa.
- Pesquisa óbvia: motocicleta vence disputa de veículo mais rápido em horário de pico.
- Bruna Surfistinha é tema de matéria do “The Guardian”!
- Começa na Caixa Cultural São Paulo o projeto Mulheril.
- Criança é encontrada morta em carro incendiado em Sampa.
- Casal é preso com cem quilos de maconha em Congonhas.

Foto de divulgação no site do Wander Wildner.



3 Responses to “Extra, extra”

  1. Não se pode considerar o Desafio Intermodal realizado ontem uma pesquisa óbvia. Como atividade relacionada ao Dia Mundial Sem Carros, o principal objetivo não foi descobrir o veículo mais rápido, mas mostrar às pessoas que existem alternativas ao transporte individual motorizado, seja ele o carro ou a moto.

    A bicicleta, meio de transporte relegado a segundo plano, chegou em segundo lugar, com apenas quatro minutos de diferença da moto e o principal: sem poluir. Uma moto polui mais do que um ônibus (dados do Ibama), sem contar que a poluição per capita se torna muito menor no transporte coletivo, já que é dividida pela quantidade de passageiros transportados. Metrô e trens também não poluem.

    Além disso, a motocicleta é o veículo mais perigoso, havendo em São Paulo uma morte de motociclista por dia, em média. O carro é o veículo que mais mata, causando quatro mortes por dia na cidade, sendo metade delas de pedestres (informações do relatório sobre mortes no trânsito em 2005, da CET).

    O Desafio Intermodal, mais que uma corrida, foi uma simulação de percursos, onde se tentou reproduzir a realidade de uso de cada modal na situação proposta. O roteiro era da Berrini até a Prefeitura, no viaduto do Chá, e a escolha do trajeto ficou a cargo de cada participante. A escolha do roteiro foi feita de forma a não beneficiar ou prejudicar em especial nenhum dos modais, pois era um percurso relativamente difícil para todos os meios de transporte utilizados.

    Mais informações sobre as atividades do Dia Mundial Sem Carros aqui. Os resultados do Desafio, com links para matérias na imprensa online e para videos da imprensa televisiva aqui (há matérias ali com enfoques bem diferentes da apontada aqui no Sampaist, vale a pena conferir). Logo divulgaremos, além das colocações, quanto cada participante gastou e quanto poluiu no caminho até a Prefeitura.

  2. Willian, como vai? A obviedade apontada no meu comentário foi sobre o fato de o motociclista usar artifícios ilegais (e perigosos) para pode chegar rápido ao seu destino. Mas gostei das suas observações. É um contraponto legal aos (meus) comentários de um motorista que não sabe andar de bicileta direito… eheheh

  3. Valeu, Leandro! ;)