Motomix cancelado

franz.jpg

A Prefeitura Municipal de São Paulo anunciou há pouco que o Festival Motomix Art Music foi cancelado por falta de alvará. Uma das grandes atrações do evento seria a banda escocesa Franz Ferdinand, que pela segunda vez em um ano tocaria na Capital.

Segundo informações da Folha Online, a motivo do embargo foi a falta dos documentos técnicos e plantas gráficas necessárias para a obtenção da autorização.

Andrea Matarazzo, secretário de Coordenação das Subprefeituras, disse que o festival havia sido avisado dos problemas.
“É melhor cancelar o show e frustrar os fãs do que morrer gente. Vão esperar o quê? Acontecerem mortes, como no show do
RBD? Não dá. É um show para muita gente.” – Trecho da nota publicada na Folha Online

Para quem não sabe, Andrea Matarazzo também foi responsável pelo cancelamento da festa de aniversário do Clube Vegas, em junho deste ano.

Será que Matarazzo não curte uma baladinha?


ATUALIZAÇÃO
De acordo com o site da Erika Palomino, o evento deve acontecer no Via Funchal. A assessoria de imprensa do Motomix Art Music ainda não se manifestou.



3 Responses to “Motomix cancelado”

  1. O Andrea Matarazzo é um cara que não curte muita coisa. Mas também muita gente não curte ele (mais aqui), principalmente pelas suas iniciativas questionáveis de limpeza social no centro.

    O sub-prefeito da regional Sé é responsabilizado pelas rampas anti-mendigo, por cassar licensas de ambulantes deficientes físicos, pela condução pouco ética no processo de remoção da escola municipal que fica na praça da República, por expulsar os moradores de rua dos locais onde vivem sem lhes oferecer local melhor que um albergue com tempo de permanência determinado e por expulsar os pobres do centro para atender aos interesses de empresas, oferecendo subsídios em impostos para quem se instalar por lá.

    Essa semana, quando eu conversava com um morador de rua, ele apontou um carro da Guarda Civil Metropolitana e disse: “Esses aí são os pior inimigo da gente. Tomam nossas coisa e levam tudo embora.” E olha que as “coisa” dele não eram nada mais que cobertores, roupas e talvez um ou outro objeto pessoal. Por causa disso, ele andava só com uma mochila, onde levava algumas blusas e um papelão pra se esquentar em noites mais frias. Pelo que eu sei, isso acontece direto embaixo do minhocão (e certamente também em outros lugares). E quem dera fosse só isso

    Com tudo isso, me dá a impressão de que o ilustríssimo não se preocupa em resolver os problemas dessas pessoas e prefere simplesmente expulsá-las do “seu” centro. Outros que resolvam, só não quero elas aqui. Já para as empresas, ele oferece subsídios…

    Quem baba ovo para o Andrea Matarazzo é a Veja, mas hoje de uns anos pra cá isso até depõe contra.

    E pode até haver razões legais para suspender o evento, mas sinceramente, comparar um show no Espaço das Américas com um show que aconteceu no estacionamento de um supermercado beira o ridículo…

  2. Discordo do Willians acima :o P

    O Andrea Matarazzo pode não ser lá o amigo número 1 dos pobres, mendigos e bicicleteiros, mas se não tiver o tal do alvará, não é pra rolar mesmo.

    Se não fosse claro pra todo mundo a falta de segurança desse “espaço das américas” que, é lógico, foi escolhido por ser a opção mais barata. Obvio, como sempre ocorre.

    Embora o show lá tenha sido mesmo cancelado (o que é ótimo), espero que eles tenham removido aquela coluna de concreto que fica na frente do palco, como a que tinha no ultimo show que vi nesse lugar, do Sepultura eu acho.

    abraços e beijos

  3. Politico inimigo dos pobres… a que ponto chegamos…
    Hitler is back!