Logo ali ao lado

cinema.jpg

Começa a contagem regressiva para o mais importante evento audiovisual da América Latina: o Festival de Cinema do Rio. Ops, Rio de Janeiro? Ué, esse blog não era sobre São Paulo? Pois bem, mesmo acontecendo na “Cidade Maravilhosa”, principal concorrente regional dos paulistanos “ortodoxos”, o encontro é tido como ícone do setor e merece destaque também entre nós, bandeirantes da gema.

roman.gif O “Festival do Rio 2006 – Rio de Janeiro Int’I Film Festival” (acreditem, esse é o nome da festança) reúne durante 15 dias produtores, atores, diretores, e todos os outros “ores” possíveis da indústria cinematográfica nacional e internacional. Em outras edições, o evento consagrou-se trazendo para debaixo de suas asas personalidades como Roman Polanski, Nelson Pereira dos Santos, Samuel L. Jackson, François Ozon, Lucrecia Martel, entre outros.

samuel.gif Um dos aspectos legais desse encontro, além da oportunidade de apreciar em primeira mão filmes que geralmente não entram no circuito comercial, é a chance de apresentar projetos a outros membros da área e, quem sabe, fechar algum negócio interessante.

A agenda também é bastante variada e não se restringe a exibição de filmes. Para esta edição, por exemplo, estão previstos debates, seminários, palestras, workshops e mesas-redondas que devem fomentar a discussão acerca do mercado cinematográfico mundial. Temas de alta relevância para os profissionais, novas tecnologias, tendências e oportunidades serão assuntos pertinentes aos que se inscreverem no “rioseminars”, como foi batizado o programa.

O Festival do Rio 2006 acontece entre os dias 21 de setembro e 5 de outubro. A programação completa com títulos, salas e horário ainda não está disponível no site oficial, mas nos próximos dias todas essas informações poderão ser consultadas via web.

Os filmes selecionados para a Première Brasil, que concorrerão ao Prêmio Festival do Rio, já foram divulgados. As categorias são as seguintes: Melhor Longa-Metragem Ficção, Melhor Longa-Metragem Documentário, Melhor Curta-Metragem, Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Atriz, Prêmio Especial do Júri, Melhor Longa Voto Popular e Melhor Curta Voto Popular.

CURTAS-METRAGENS

Hors Concours
ELETRODOMÉSTICA , de Kléber Mendonça (PE)

Retratos
ENCONTRO MARCADO COM FERNANDO SABINO, de Bernardo Sabino, Feliciano Coelho e Marinho Antunes (RJ)
GUARÁ, LADRÃO DE ESTRELAS, de Fábio Carvalho (MG)
O SAMBA É MEU DOM, de Luiz Guimarães de Castro (RJ) – sobre o baterista Wilson das Neves
POR ACASO GULLAR, de Maria Rezende e Rodrigo Bittencourt (RJ)
UM OLHAR SOBRE A CEGUEIRA DE NELSON RODRIGUES, de Felipe Duque e Mariana Abbade (RJ)

Competição
14 BIS, de André Ristum (SP)
A MISS E O DINOSSAURO, de Helena Ignez (SP)
ACOSSADA, de Karen Akerman e Karen Black (RJ)
ALGUMA COISA ASSIM, de Esmir Filho (SP)
BALADA DAS DUAS MOCINHAS DE BOTAFOGO, de João Caetano Feyer e Fernando Valle (RJ)
BERLINBALL, de Anna Azevedo (RJ)
INÍCIO DO FIM, de Gustavo Spolidoro (RS)
IRMÃOS COLLYER – UMA FÁBULA DO ACÚMULO, de Alfeu França (RJ)
JOYCE, de Caroline Leone (SP)
MATARAM MEU GATO, de Ana Rieper e Maria José Freire (RJ)
MAURO SHAMPOO – JOGADOR, CABELEREIRO E HOMEM, de Paulo Henrique Fontenelle e Leonardo Cunha (RJ)
MULTIPLICADORES, de Renato Martins e Lula Carvalho (RJ)
O CADERNO ROSA DE LORI LAMBY, de Sung Sfai (SP)
O SOM DA LUZ DO TROVÃO, de Petrônio Lorena e Tiago Scorza (RJ)
QUANDO O TEMPO CAIR, de Selton Mello (RJ)
SANTA DE CASA, de Allan Sieber (RJ)
YANSAN, de Carlos Eduardo Nogueira (SP)

LONGAS-METRAGENS DOCUMENTÁRIOS

Hors Concours
DIÁRIO DE NANÁ, de Paschoal Samora (SP)
NENHUM MOTIVO EXPLICA A GUERRA, de Carlos Diegues e Rafael Dragaud (RJ)
PIXOTE IN MEMORIAN, de Felipe Briso e Gilberto Topczewski (SP)

Retratos
EXPEDITO: EM BUSCA DE OUTROS NORTES, de Aída Marques e Beto Novaes (RJ)
FERNANDO LEMOS, ATRÁS DA IMAGEM, de Guilherme Coelho (RJ)
ONDE A CORUJA DORME, de Márcia Deraik e Simplício Neto (RJ)
TRÊS IRMÃOS DE SANGUE, de Ângela Patrícia Reiniger (RJ)
OSCAR NIEMEYER, A VIDA É UM SOPRO, de Fabiano Maciel (RJ)

Competição
À MARGEM DO CONCRETO, de Evaldo Mocarzel (SP)
ACIDENTE, de Cao Guimarães e Pablo Lobato (MG)
ATOS DOS HOMENS, de Kiko Goifman (SP)
CAPARAÓ, de Flavio Frederico (SP)
CARTOLA, de Lírio Ferreira e Hilton Lacerda (RJ)
FABRICANDO TOM ZÉ, de Décio Mattos Jr. (SP)
PRO DIA NASCER FELIZ, de João Jardim (RJ)

LONGAS-METRAGENS DE FICÇÃO

Hors Concours
EU ME LEMBRO, de Edgard Navarro (BA)
MUITO GELO E DOIS DEDOS D’ÁGUA, de Daniel Filho (RJ)

Competição
ANTONIA, de Tata Amaral (SP)
NOEL – POETA DA VILA, de Ricardo van Steen (SP)
O ANO EM QUE MEUS PAIS SAÍRAM DE FÉRIAS, de Cao Hamburger (SP)
O CÉU DE SUELY, de Karim Aïnouz (RJ)
O CHEIRO DO RALO, de Heitor Dhalia (SP)
O PASSAGEIRO – SEGREDOS DE ADULTO, de Flávio Ramos Tambellini (RJ)
PROIBIDO PROIBIR, de Jorge Duran (RJ)
QUERÔ, de Carlos Cortez (SP)
SONHOS E DESEJOS, de Marcelo Santiago (RJ)

Crédito//Foto: Flickr musikguru6 e Divulgação



Comments are closed.