Lusa no Canindé

caninde.jpg

A Portuguesa de Desportos não saiu do empate contra o Coritiba na tarde deste sábado no Estádio do Canindé, zona norte de Sampa. A lusinha sofreu vencia por 2×1 quando levou o gol de empate nos acréscimos do 2º tempo, um balde de água fria para os cerca de 5 mil pagantes.

Apesar da decepção do empate, assistir a um jogo no Canindé é sempre divertido. Sampaist esteve por lá nesta tarde e listou cinco coisas que só existem ou acontecem no estádio do time mais lusitano do Brasil.

1 – O Canindé é o único estádio do Brasil em que os ambulantes vendem saquinhos de tremoço a R$ 2,00. Para quem não sabe, tremoço é uma leguminosa rica em proteínas, geralmente vendida em jarras ou potes e em conserva, salgados, para serem consumidos frescos como petisco ou aperitivo pela comunidade portuguesa. O torcedores mais tradicionais penduram o saquinho de tremoço na calça e vão saboreando o aperitivo durante o jogo.

2 – Muita gente adora piadas sobre a inteligência dos portugueses e seus descendentes, preconceito rejeitado pelo Sampaist. No entanto, o Canindé deve ser o único estádio brasileiro com 25% das arquibancadas centrais localizadas abaixo do nível do gramado. Ou seja, o sujeito senta ali e tudo o que ele vê é um muro ou uma grade.

3 – Um dos maiores charmes do Canindé fica por conta do famoso “placar manual”. Nada de tecnologia avançada ou placares luminosos. No Canindé o negócio é old school. Antes dos jogos, um funcionário sobe as escadarias do poste de iluminação e coloca, letra por letra, o nome do time visitante. Duranto o jogo, ele fica por ali de prontidão e muda o resultado manualmente, seguindo uma tradição que existe desde 1981, quando os refletores foram inaugurados.

4 – Todos os estádios de futebol contam com uma equipe de vendedores que oferecem água, salgados, sorvetes (e tremoço no caso do Canindé). Geralmente, o preço desses ambulantes é tabelado e bem acima da média. Um copo de água, por exemplo, custa R$ 2,00 na mão dos ambulantes credenciados. No entanto, eles são tão camaradas que avisam que é possível comprar a água por R$ 1,00 nos ambulantes não credenciados! Essas coisas só acontecem no Canindé…

5 – Para finalizar, talvez a maior diferença do Canindé para os outros estádios é a quilometragem de bigodes de sua torcida. Se fossem alinhados em uma linha reta, os fios dos bigodes dos torcedores poderiam dar uma volta pela Terra sem problemas. Se contassem os bigodes das torcedoras, uma volta e meia seria fichinha!

Ok, a parte do bigode das torcedoras é apenas uma brincadeira com a comunidade portuguesa de São Paulo.

Apesar de ser muito divertido ir ao Canindé e assistir a um jogo da Portuguesa mesmo torcendo para outros times, o Sampaist tem uma reclamação a fazer. Como é possível o ingresso de arquibancada para um jogo da Série B ser do mesmo preço (R$ 20,00) que um ingresso para a arquibancada de um clássico como Corinthians x São Paulo neste domingo?



3 Responses to “Lusa no Canindé”

  1. E quarta-feira que vem tem Corinthians e Vasco no Canindé, jogo de volta da Copa Sul-americana. Boa oportunidade para ver um jogo no Estádio da Lusa.

  2. Faltou contar a clássica história do trator, que teria ficado no estádio ao final das obras do Oswaldo Teixeira Duarte… Mais uma piadinha de mau gosto, claro! :)

  3. I like this place a lot.Thanks!:)