Sabor cajun na cidade da garoa

jazzsergio.jpg

Este post é uma colaboração do nosso amigo e leitor Sérgio Spagnuolo, editor do site MundoMídia.net e apreciador de jazz e fotografias.

No último domingo, primeiro dia do Bourbon Street Jazz, festival jazzístico promovido pelo bar homônimo, o jazz comeu solto no estacionamento do Parque do Ibirapuera.

Com atrações alta-classe como o saxofonista Donald Harrison, o percussionista Bill Summers (o qual eu não conhecia) e a queridinha de Nova Orleans, Wanda Rouzan, o festival promete pegar fogo ainda mais neste sábado e domingo nos shows de encerramento do festival no Bourbon Street.

No último domingo, Wanda estava animada. Com seu estilo marcha de parada, bem no jeito de sua cidade-ícone, ela tirou suor dos presentes. Donald Harrison, respeitabilíssimo em Nova Orleans, castigou seu sax com uma performance de arrancar suspiro dos adoradores de jazz ao ar livre. Em casa fechada é outro assunto, outra acústica, outra atuação. É mais sóbria, a improvisação é mais sensível, o feeling é mais tangente. Eu queria ter visto Harrison dentro do Bourbon Street, onde tocou novamente na terça-feira.

Bill Summers bem que tentou, mas seu show foi para o novato trompetista Troy Andrews, que toca e canta muito bem. Até o velho Summers apontou para o rapaz e curvou-se. E fez sua parte, arrasando na percussão.

Eu não pude acompanhar os shows durante a semana, mas se foram tão bons quanto o de domingo, a coisa promete. O bicho pega se forem melhores. Os convites da casa estão em R$ 75 para ver o espetáculo nesta sexta e sábado, e R$ 135 para o brunch de domingo. Um preço, digamos, até baixo para a qualidade. Mas é uma grana boa para uma noite, e recomendo gostar de jazz antes de tirar la dolorosa da carteira.

Para saber mais sobre os shows deste fim de semana, entre na página do festival e escolha a melhor atração para você (e para o seu bolso).



Comments are closed.