A cidade está com prazo de validade vencido

obra.jpg
A infra-estrutura das principais cidades paulistas – pontes e viadutos, galerias, estradas e prédios públicos – está envelhecendo e se deteriorando, devido à falta de uma política permanente de manutenção desses equipamentos públicos.

De acordo com os técnicos, obras de engenharia têm vida útil estimada de 50 anos. Levando em conta que parte desse patrimônio foi construído nas décadas de 1950, 1960 e 1970, podemos afirmar que a Infra-Estrutura de São Paulo está com Prazo de validade vencido.

Num ano eleitoral, é importante destacar a importância da manutenção para os futuros governantes brasileiros, que geralmente não costumam prestar atenção a essa área da administração pública.

“A população, infelizmente, ainda não percebeu o papel fundamental da manutenção do patrimônio público para evitar o desperdício de recursos escassos”, diz José Roberto Bernasconi, presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco)

Vários estudos internacionais e nacionais têm sido unânimes em mostrar que os custos de restauração e de reforço são sempre muito mais elevados do que os de prevenção.

Esse cenário complicado, que já traz inúmeros problemas à população e às economias paulista e brasileira, tem solução e é essa discussão que permeará o evento “São Paulo: Infra-estrutura com prazo de validade vencido”, no qual será apresentado um dossiê realizado pelo Sinaenco com casos exemplares da falta de manutenção, em São Paulo e no Brasil

Balanço
A questão da manutenção do patrimônio construído de São Paulo foi objeto de estudo específico em junho de 2005 e, este ano, o Sinaenco revisitou as obras apresentada no ano passado, para fazer um balanço do que foi feito e o que falta realizar, visando a cobrar providências dos administradores públicos.

Transformamos essa questão em uma campanha nacional permanente do Sindicato, visando a provocar a conscientização da sociedade, e por decorrência dos governantes, sobre a importância da manutenção da nossa infra-estrutura pública, diz Bernasconi

Números dramáticos
A cidade de São Paulo tem cerca de 240 pontes e viadutos, 75 passarelas e 700 pontilhões, que totalizam um patrimônio de aproximadamente R$ 7,8 bilhões. Cerca de 10% desse total está com suas estruturas deterioradas, apresentam uma situação crítica e exigem reparação imediata e 50% tem patologias mais leves, mas que necessitam de intervenção.

6º Encontro de Oportunidades e Negócios para a Arquitetura e Engenharia Consultiva de São Paulo // Dia 24 de agosto de 2006 // Das 13h às 20h // Hotel Jaraguá, R. Martins Fontes, 71, Centro

Foto do Flickr de alfredo hisa.



Comments are closed.