Baixa gastronomia em Blog

churrasgrego-zoom.jpg Essa vai para nosso editor que reclama todo final de semana da falta de vendedores de “sanduíche de pernil”na porta dos estádios. Ele anda até meio depressivo por conta disso.

Segundo ele, quem vai assistir aos jogos do Timão tem que se contentar com o churrasquinho de gato, que passa fácil pelas batidas policiais porque seus vendedores “saem correndo com a mini-churrasqueira no colo”. Imaginem essa cena, deve ser farofa voando para todos os lados!

Hoje, no ótimo blog do Marcelo Katsuki, ele faz um post especial sobre “churrasco grego”. O texto está divertido e curioso (você sabia que o churrasco grego é…árabe?) e dá um ligeira vontade de ir até o centrão experimentar um. Vamos esquecer que há uma certa preocupação com a higiene aqui…

Mas o principal do post é que ele mostra um lugar em São Paulo que vende a preciosidade gastronômica em formato “wrap”. Delícia! O boteco se chama Abuz-Zuz e fica no Brás. Olha só, dá para comer sem medo!

Ficou curioso? Passa no blog para saber exatamente onde esse cantinho fica. Aproveite e leia sobre “a primeira vez que ele comeu um churrasco grego”. Ninguém esquece!

Aposto que ninguém esquece o primeiro “churrasquinho de gato” também.

Mais alguma sugestão de baixa gastronomia para hoje? Você também sente falta dessa ‘social’ no final do jogo?

A foto é do blog do Katsuki.



5 Responses to “Baixa gastronomia em Blog”

  1. Jogo sem pernil não tem graça mesmo!

  2. eu fico com um bom pastel de feira mesmo.

  3. Gostaria de sugerir ao seu editor o Pernil do Estadão que continua maravilhoso, sabe onde fica?, no viaduto maria paula na esquina em frente ao jornal diario de são paulo.funciona 24 horas. bom apetite.

  4. …nossa, a-do-ro o pernil do estadão!

  5. Carlos, o pernil do Estadão é um marco na cidade de São Paulo. Sem dúvidas vale a visita. Mas é diferente do pernil na porta de estádio, uma instituição paulistana também. Não há nada melhor do que sair do Pacaembu com uma vitória nas costas e celebrar na barraquinha do Zé (ou do Tião, do Mané, da Tia Maria)…