Como ser um colecionador de arte

PersonagemContempor%C3%A2neo.jpg Nós, que somos fãs de uma obra de arte mas não temos lá muito poder aquisitivos, já podemos pensar em decorar as paredes e prateleiras com obras dignas do Museu da Arte Moderna de São Paulo.

Quem quer se tornar um colecionador de arte contemporânea agora tem um impulso fantástico. Basta se associar ao Clube da Gravura do MAM e adquirir obras inéditas de artistas que trabalham ou experimentam este meio.

O Clube de Colecionadores de Gravura disponibiliza aos sócios, por ano, cinco trabalhos inéditos de artistas convidados pela curadoria do museu a participar da iniciativa. As obras são produzidas em tiragens de 100 exemplares e um deles passa a integrar o acervo do MAM.

Os Clubes de Colecionadores do MAM têm por objetivo incentivar o colecionismo. São associações que tornam acessível a aquisição de trabalhos de arte, ao mesmo tempo que possibilita a execução de projetos especiais desenvolvidos por artistas contemporâneos brasileiros.

Esse ano foram disponibilizadas obras de Hércules Barsotti, Vânia Mignone, Antônio Henrique Amaral, Chico Linares e Karin Lambrect.

O preço? Ok, não é lá muito barato, mas é bastante válido. E parcela! Anuidade à vista sai por R$ 2750,00 ou 10 x R$ 275.

MAM // 11 – 549 9688, ramal 1203 // clubedagravura@mam.org.br

Foto da obra Personagem Contemporâneo, de Antonio Henrique Amaral.



Comments are closed.