Periodismo en internet

web.jpg

O Sampaist participou no último final de semana de um curso de especialização voltado, exclusivamente, ao Jornalismo Digital. Ministrado por Ramón Salaverría, Doutor em Jornalismo, diretor do Laboratório de Comunicação e Multimídia da Universidade de Navarra (Espanha) – conhecida no meio como uma das melhores universidades de jornalismo do mundo -, o encontro teve como objetivo principal discutir técnicas e tendências para os próximos anos no que se refere a produção de conteúdo para web.

Mais do que trazer à tona sua experiência, Salaverría ilustrou o atual cenário do jornalismo online com pesquisas realizadas na Espanha e na Europa, cujo material coletado pode ser encontrado em algumas de suas publicações.

Segundo o professor, a internet deve, em breve, ser um dos veículos de comunicação mais importante de todos os tempos, visto que reúne em um só meio áudio (rádio), vídeo (TV) e texto (jornais e revistas).

Embora quem atue na área ainda seja visto como profissional de segunda categoria (blogueiros, à parte), pelo que tudo indica a web será o veículo que mais empregará jornalistas dentro de poucos anos.

Sejamos ainda mais otimistas. De acordo com Salaverría, meios impressos e rádio devem perder espaço, enquanto TV e internet dividirão a maior fatia do bolo (audiência e publicidade, conseqüentemente).

Um levantamento da Infoadex afirma que cerca de 120 milhões de euros devem ser investidos em publicidade na web neste ano na Espanha . Apesar de ser o meio no qual menos se injeta dinheiro atualmente, o crescimento é descomunal, se comparado aos investimentos realizados nos anos anteriores (para se ter uma idéia em 1999 esse montante não passava dos 15 milhões).

Outro fator importante e imprescindível a quem deseja fazer parte desse novo mundo -digital – é a utilização de uma nova estrutura de redação. A famosa (e ultrapassada) pirâmide invertida, tão citada em faculdades de jornalismo, com o advento da internet toma uma outra forma e vira um retângulo. Isso mesmo, pessoal; agora a onda é separar o texto em três partes: título (manchete), lead (olho ou linha fina) e corpo (desenrolar da história com uma conclusão que ligue o lead ao resto). Simples? Nem tanto!

Ok. Mas qual diferença isso fará na nossa vida? Sim, sim, entendemos que para alguns leitores todo esse blá, blá, blá pode parecer inútil, entretanto vale ressaltar que isso deve mudar radicalmente a maneira de se informar dentro de poucos anos. E melhor, algum dia transformar esses pobres – no sentido literal da palavra – blogueiros em felizes milionários (hahaha, essa é MUITO boa!).

Você sabia?

- Que web jornalistas além de se preocupar com seus leitores precisam, também, pensar em maneiras de transformar seu material interessante para os buscadores (Google, por exemplo);
-Que RSS significa Rich Site Summary;
-Que a BBC é quem está fazendo o melhor web jornalismo do mundo;
-Que os agregadores de RSS são os melhores companheiros do internauta preguiçoso (Netvibes.com);
-Que a Espanha possui um serviço exclusivo de texto na TV que atrai a atenção de milhares de espectadores.

COMO ESCREVER NA INTERNET (Trecho auto-ajuda, daqueles óbvios, que não dizem absolutamente nada, mas que são difundidos a rodo na rede)

1-Conhecer o seu público-alvo
2-Pensar antes de escrever e pensar diferente
3-Redigir a informação pensando em como ela será vista pelo editor
4-Ser conciso e curto
5-Explicar as coisas
6-Não esconder informações na notícia
7-No apiles la información (quem será a boa alma que traduzirá isso para a colega que vos fala? Não consegui ;p)
8-Ser breve, mas bom
9-Frases e parágrafos curtos
10-Não obrigar o leitor a buscar as fontes
11-Não ter medo de usar hiperlinks
12-Arriésgate, pero no te olvides de lo fundamental (quem será a boa alma que traduzirá isso para a colega que vos fala NOVAMENTE? Não consegui;p)

Fonte: Journalism.org (acreditem!!!)

Imagem/crédito: Mmmonica



7 Responses to “Periodismo en internet”

  1. o significado de RSS depende do tipo de feed a que se refere. pode ser:

    - Really Simple Syndication (RSS 2.0)
    - Rich Site Summary (RSS 0.92 e 1.0)
    - RDF Site Summary (RSS 0.9 e 1.0)

    e tenho minhas restrições quanto a essa história de brevidade e concisão. dependendo do tipo de coisa que se escreve, e o público-alvo, o fato de o espaço na Internet ser tecnicamente infinito é a melhor razão do mundo para não se ser excessivamente conciso.

  2. Acho que depende do público alvo. Tem quem goste de ler só manchete, quem gosta de tudo ‘mastigado’, quem prefira notícia sem opinião, etc. A internet possibilita tudo isso com um simples “quer ler mais? clique aqui”. Só fica no conciso quem realmente tem preguiça ou não tem tempo…
    o curso deve ter sido ótimo, conta mais!
    e desculpa, pero no hablo español.

  3. …meu orientador do TCC esteve por lá também e, apesar de rasgar muita seda pro moço aí, afirmou que por mais entendido que ele seja ainda pensa como os dinossauros da geração passada. o que você acha rê???

    …quanto ao tamanho do texto. concordo que ele deve ser curto e conciso, pois a maioria das pessoas não tem mesmo saco pra ler na tela! maaaas, ele pode e deve ser “profundo” abusando das possibilidades do hipertexto. dá-lhe links, inserções de áudio, vídeo, etc. maravilha!!!

  4. Ueba! Com a ajuda do senhor Gustavo Hitzschky consegui descobrir o que significa “Arriésgate, pero no te olvides de lo fundamental”; segundo o rapaz, a tradução é “Arrisque-se, mas não esqueça do fundamental” (ou seja, ouse, mas com cuidado).
    Thank you ;-)

  5. Carolzinha,

    O cara é bom, sim! Não o achei tão desatualizado, mas penso que certos padrões podem não funcionar sempre.

    É bacana ressaltar que o foco do curso foi hardnews. Blogs e afins ficam de fora desse novo “modelo” :-)

    Beijos

  6. “3-Redigir a informação pensando em como ela será vista pelo editor”

    Não seria “pensando em como ela será vista pelo leitor“?

  7. I’m willingness the relaunched internet site, Putting a website became a smart decision too! I expect looking at how your web blog advances, oh, and also it as being an origins within my day-to-day perform.