O rapa no Stand Center

receita.jpg

Quem foi hoje ao Stand Center, na Avenida Paulista, para comprar um presente de última hora de Dia dos Pais acabou se dando mal. Tudo o que encontrou foram portas fechadas e agentes da Receita Federal vasculhando e apreendendo mercadorias.

corredor.jpg Para quem não conhece, o Stand Center é um “shopping” de produtos eletrônicos e “importados” muito mais baratos que nas lojas normais. É como se fosse uma Santa Ifigênia transferida para uma área nobra da cidade. Lá você encontra iPods, laptops, placas de computadores, máquinas fotográficas e muito mais! Além disso, ainda econtra perfume, roupa, tênis, suplementos alimentares e muitos, muitos, muitos CDs e DVDs piratas.

Não é a primeira (e nem será a última) vez que o Stand Center sofre batidas da Receita Federal. No começo de dezembro do ano passado, a Receita, a Polícia Federal e a Secretaria de Fazenda realizaram a “Operação Sagitário” para combater o contrabando.

Na apreensão de dezembro, a Receita informou que 70% das mercadorias vendidas no local eram estrangeiras e não eram legalizadas. Em uma operação cinematográfica, cinco caminhões-baú com 2.500 sacos (de 100 litros cada) de produtos foram usados para transportar o material recolhido nos estandes até depósitos da Receita. No total, foram dez toneladas de produtos apreendidos.

Segundo a Folha de S. Paulo:

O Stand Center tem cerca de 220 boxes. Tem um faturamento estimado em R$ 20 milhões por mês. Em dezembro, antes do Natal, esse valor dobra para R$ 40 milhões.


Fotos do celular de Leandro M. Pinto, que foi ao Stand Center fazer compras e voltou pra casa frustrado!



Comments are closed.