Leitura de Rua

ocas2.jpg
Todo dia, eu passo por aquele túnel que vai até a Paulista. Aquele que antes era habitado por mendigos, agora é bloqueado com concreto. Antes enfeitado de grafite, agora pintado de cinza mórbido.

E nesse mesmo trecho, no primeiro sinal antes de se chegar ao Conjunto Nacional, vi um passageiro do ônibus onde eu estava lendo uma Revista Ocas sobre grafite. Ele lia a revista e se incorfomava em voz alta com os muros sem desenhos. Era uma edição antiga, de Fevereiro. Fiquei com aquilo na cabeça, e assim que achei um coletinho laranja comprei uma, mas mais pela boa ação que pela revista em si.

E que surpresa, eu tinha me esquecido do quanto ela é interessante!!!

Para quem não conhece, Ocas é um projeto editorial que abrange com muita seriedade vários temas do cotidiano (de política à arte, em âmbito nacional e internacional) e que é vendido apenas por moradores de rua. Dois reais de cada três reais arrecados com a venda da revista, ficam para o vendedor.

Seguindo uma onda que deu certo em outros países, a idéia foi colocada em prática em São Paulo há exatamente quatro anos, e adere aos princípios da Rede Internacional de Publicação de Rua (INSP), e o nome da revista é uma simpática abreviação para Organização Civil de Ação Social.

Em suas primeiras edições, a revista teve patrocínio da M.Officer e do British Council e contou com o incentivo da Embaixada Britânica, que “doou recursos para a aquisição de móveis e equipamentos, além de patrocinar 16 edições da revista”.

Segundo o editorial da revista no site, a proposta é “uma mudança concreta contra a marginalização. A interação decorrente da compra e venda da publicação permite que os vendedores estabeleçam contatos e dêem passos autônomos de reintegração, (…) fornecendo instrumentos de resgate da auto-estima para a população de situação de rua”.

Todos os desabrigados que participam das vendas são credenciados, usam um colete com a identificação da Ocas, e um crachá com nome, além de receberem uma área de atuação específica para trabalharem. É importante comprar um exemplar somente desses vendedores cadastrados!

A edição desse mês traz o sambista Jamelão na capa, além de um excelente texto sobre cinema (“Tempos Modernos”) e um outro sobre a nossa banda da semana, Wandula. Com textos super bem escritos e fotos lindas, Ocas é uma alternativa do bem para quem cansou da mesmice nas bancas. Veja aqui onde comprar.

Todos os participantes e profissionais fixos que trabalham na produção são voluntários. Se você também quer participar, mande um e-mail para voluntarios@ocas.org.br, informando a cidade de onde está escrevendo.

Para saber mais sobre publicações de rua e checar como anda o projeto pelo mundo, visite o site “Street Papers”.

Para anunciar na Ocas, fale com Nobuco Soga pelo e-mail nobu.soga@terra.com.br, ou ligue para 0(xx)11 9931 8718.

Foto cedida ao Sampaist por João Sal, um dos fotógrafos voluntários da revista.



5 Responses to “Leitura de Rua”

  1. Parabéns pelo “Blog”, é mais que isso, um verdadeiro portal de informação da Paulicéia.

    Obrigado por divulgar a Revista OCAS, é um trabalho muito bonito que eles executam.

    Escrevi um artigo para eles e a recompensa que tive foi ouvir de um vendedor da Revista: “Aqui só tem fera escrevendo, os caras dão uma força pra gente que tá na Rua, trabalhando…”

    Espero que você possam adquirir um exemplar, apreciar e quem sabe colaborar com ela, já aqui aqui também só tem fera.

    Beijos e abraços!

  2. Ocas, realmente é uma revista bem bacana, além de ser uma alternativa de ganha pão, para pessoas marginalizadas. Noutro dia, conversei com um vendedor-poeta, uma figura rara, talentosa, que passou muitos anos morando na rua e hoje em dia tem resgatado sua dignidade e inclusão social, graças à Ocas.
    Aquele túnel concretado, sem desenhos, absolutamente desumanizado, torna a passagem para a Paulista absolutamente cinza, feia e fria. Eu gostava de observar os grafites.

  3. Obrigada pelo elogio ao blog, João. Admiramos muito o trabalho de vocês na revista. Parabéns!
    Cax Nofre: realmente não tem mais a menor graça passar por ali sem os desenhos.

  4. Esqueci de dizer, bela foto!

  5. Se você está procurando revista academica visite http://www.espacodasophia.com.br