A música de São Paulo

Nossos amigos do PAlegre, blog sobre a capital gaúcha, agora contam com o paulistano Leonardo Carvalho como colaborador.

Leonardo morou em Porto Alegre e, em seu primeiro post no blog gaúcho, ele faz um comentário sobre a falta de uma “música tema” para a cidade de São Paulo.

Íamos por essas quando um colega de trabalho do meu pai nos convidou para um jantar no CTG 35. Churrascaço! Entremeado por amostras da cultura gaudéria. Daí veio o primeiro susto: começaram a tocar o Canto Alegretense. O povo a nossa volta batia nas mesas e cantava como nenhum paulistano sequer sonhara em cantar. Sei lá, alguém se arrisca a falar de alguma música que mexa com os brios paulistanos de tal forma?

Será que não existe mesmo uma música com que o paulistano se identifique e tenha orgulho em cantar? Deixe sua opinião nos comentários!



5 Responses to “A música de São Paulo”

  1. “Salve o Corinthians…”

    Tá, brincadeira. Moro em Porto Alegre, mas vivi em Sampa e continuo indo com uma boa freqüência e não consigo pensar em nenhuma música com a qual (todo ou quase todo) o paulistano se identifique.

    Mas a que mais gente canta orgulhosa é essa que eu citei no começo do comentário. ;)

  2. Puxa, como não?

    Sampa

    Trem das Onze

    São Paulo que amanhece trabalhaaaaando

    É sempre lindo andar na cidade de São Paulo

  3. Então Flávia, acho que existem varias músicas sobre São Paulo. Mas o que eu entendi pelo post do Leonardo no PAlegre é que no RS eles cantam a música Canto Alegretense como se fosse um hino da cidade, cantado com orgulho por todos. Acho que por aqui não temos algo parecido… :)

  4. Leandro: não como um hino da cidade, mas como um hino do Estado. aonde houver um aglomerado de gaúchos, em qualquer lugar do mundo, a probabilidade é que seja apenas uma questão de tempo até começarem a cantar o hino do Rio Grande do Sul ou o Canto Alegretense (que é praticamente um segundo hino do Estado) a plenos pulmões.

    na maior parte dos casos, é a típica demonstração de orgulho e amor por sua terra, característica do povo mais bairrista do Brasil. em outros casos, é alguém tirando sarro desse bairrismo. e noutros casos (especialmente no Rio de Janeiro e em São Paulo), é um bando de bobalhões querendo implicar com seus anfitriões.

  5. Isso aí. Complementando o que disse o Solon, o Canto Alegretense cita Alegrete, uma cidade do interior, mas fala do gaúcho de uma forma geral.

    Até o porto-alegrense mais urbano já ouviu e sabe um pedaço da letra.