O ar vai de mal a pior…

umidade2507.jpg

O que aconteceria se o mundo não fosse feito de ironias? No dia em que o prefeito da cidade, Gilberto Kassab, abriu a Conferência Ar Limpo para a América Latina, no Palácio das Convenções do Anhembi, a qualidade do ar paulistano atinge níveis péssimos. Irônico?

Ontem, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências, a umidade relativa do ar atingiu seu pior nível, ficando abaixo de 20%. O estado de alerta foi instaurado em cinco regiões da cidade, incluindo o centro. Segundo reportagem do Globo Online, “a taxa mais baixa foi registrada na Capela do Socorro, de apenas 15% – é a mais próxima do recorde histórico de 13%, registrado em setembro de 2003. O nível de alerta foi alcançado também nas regiões de Campo Limpo (16%), Perus (18%), Consolação (19%) e Vila Prudente (19%)”.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), valores abaixo dos 20% oferecem risco à saúde. Para o Instituto de Meteorologia, os valores considerados recomendáveis não devem ficar abaixo dos 70%.

O Sampaist já falou sobre o ar seco em São Paulo e sugere que você tome bastante líqüidos e tente “umidificar” sua casa ou local de trabalho colocando uma bacia com água nos cômodos. Outra dica é o uso de um vaporizador, facilmente encontrado em farmácias e lojas de enfermagem.

Gráfico de umidade relativa do ar no site do CGE.



Comments are closed.